Após o pleito eleitoral, Lula terá dois mandados de prisão

Se existe uma aventada intenção de soltura do meliante petista após o pleito eleitoral de outubro, até lá certamente tudo ficará muito mais difícil para o nefasto Supremo Tribunal Federal (STF), especialmente para o ‘trio do mal’, que já pode ser considerado um poderoso quarteto com a adesão de Marco Aurélio e com a iminente ascensão de um de seus integrantes à presidência da Corte.

O que as excelências supremas não contavam é com a celeridade com que se encaminha o processo do malfadado sítio de Atibaia.

A colunista Mônica Bergamo da Folha, em nota publicada nesta terça-feira (3), faz uma projeção e antevê para outubro a prolação de mais uma sentença condenatória do meliante petista.


“Pelo calendário, duas testemunhas de defesa do petista ainda devem depor: Dilma Rousseff (PT-MG) e o cantor Gilberto Gil. Lula vai ser ouvido no dia 11 de setembro, data já agendada e divulgada por Moro.
Depois disso, o juiz abre prazo para as alegações finais de acusação e defesa. Se não houver diligências adicionais, ele dá a sentença em outubro - o primeiro turno do pleito será no dia 7 e o segundo, no dia 28.
Os depoimentos mais bombásticos do processo foram marcados para o fim de agosto e o começo de setembro. Emílio e Marcelo Odebrecht vão depor no dia 29 de agosto. Leo Pinheiro, no dia 3 de setembro. O advogado Roberto Teixeira e o dono do sítio, Fernando Bittar, no dia 5.”
Com dois mandados de prisão e reincidente na prática criminosa, com uma segunda sentença condenatória bem mais pesada (é o que se espera), tudo ficará mais complicado.

Lula poderá cair na mesma situação de Marcelo Odebrecht, até mesmo porque a ira contra as atitudes dos ministros está aumentando e espera-se que, com a eleição do novo presidente da República, o quarteto se mantenha mais contido em suas extravagâncias ao arrepio da lei e da ordem.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça