Senadora propõe fórmula que acaba com o poder supremo dos ministros do STF (Veja o Vídeo)

As malvadezas que estão sendo impostas à sociedade brasileira pelos ministros da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) estão a demonstrar que tudo está errado na forma de composição deste que é o órgão máximo do Poder Judiciário brasileiro.

A nossa principal Corte está composta por alguns ministros sem a mínima condição moral e intelectual de integrá-la, escolhidos mediantes conchavos e acordos políticos e com missão específica de utilizarem o cargo para proteger comparsas.

A soltura do criminoso José Dirceu e de tantos outros envolvidos em esquemas sórdidos de corrupção é um claro exemplo.

Em confronto contra esta realidade, a senadora gaúcha Ana Amélia fez uma explanação na tribuna do Senado Federal, mencionando duas PECs que tramitam na casa e que poderiam, caso implementadas, manter o poder e devolver a respeitabilidade ao STF e, ao mesmo tempo, detonar a ‘tirania’ de seus membros.

As mudanças seriam as seguintes:

Acabar com a vitaliciedade do cargo, estabelecendo um prazo de 10 anos de mandato.
Para ser indicado, o cidadão não poderia ter pertencido ao poder Executivo num prazo de três anos anterior a indicação.
A indicação seria feita pelo STF, STJ, OAB, TST, Defensoria Pública, Procuradoria Geral da República e pelo próprio Senado Federal, de onde sairia uma lista tríplice que seria encaminhada ao presidente da República.
O escolhido ainda enfrentaria a sabatina do Senado Federal.
Talvez, esta ainda não seja a solução ideal, mas, pelo menos, evitaria que políticos corruptos indicassem os seus advogados para integrarem a mais alta Corte do país e garantiria uma maior rotatividade de seus membros.

Abaixo, veja o vídeo:

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça