Advogado relata episódio de "laranja" de Temer para receber honorários em ação contra a JBS

A condição de vice-presidente da República de Michel Temer teria sido utilizada pelo advogado José Yunes - amigo de Temer, já envolvido em denúncias de corrupção e de atuar como ‘laranja’ do presidente – para pressionar a JBS a fechar um acordo judicial, numa ação envolvendo uma empresa do grupo.

Na ação movida pela empresa Basf, atuava como advogado Paulo Henrique Lucon, ‘coincidentemente’ nomeado por Temer para integrar a Comissão de Ética Pública da Presidência, em março deste ano.

Yunes intercedeu junto ao advogado da JBS, Francisco de Assis e Silva, pressionando para que efetivasse o acordo judicial, alegando que Michel Temer teria parte dos honorários percebidos, no montante de R$ 60 milhões.

No depoimento prestado à Polícia Federal em 23 de maio deste ano, o advogado da JBS relatou o seguinte:

“Em junho de 2015, Paulo Lucon propôs ao depoente para que colassem termo final em relação aos honorários de uma ação privada envolvendo a empresa Bertin, adquirida pela JBS, e a empresa Basf, na qual Paulo Lucon possuía honorários que, segundo ele, totalizavam R$ 60 milhões, ocasião em que o depoente informou para Lucon que de forma alguma teria interesse em realizar tal acordo uma vez que entendia que a causa seria ganha pela JBS”.
“Que, então, Yunes insistiu com o depoente para que repensasse sobre tal acordo com Lucon, uma vez que o então vice-presidente Michel Temer teria participação nos honorários que Lucon pleiteava na causa.”
Ainda de acordo com Francisco de Assis e Silva, o advogado José Yunes procurou primeiro Joesley Batista, dono da JBS.
“Que depois indagou Joesley sobre o encontro, ao que foi informado por Joesley que o pedido partiu direto de Yunes para que fosse atendido por alguém do jurídico”.
O trio, Temer, Yunes e Lucon, nega o episódio. O acordo judicial não foi realizado.

De qualquer forma é mais um fato lamentável envolvendo as sinistras relações de Michel Temer e José Yunes, dois septuagenários envoltos em uma série de coisas ilícitas.

Demonstração de que todo mundo envelhece...

Fonte: Folha de S.Paulo

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça