Quem é o petista Rogério Favreto, o “magistrado” que tentou soltar Lula na marra

O desembargador que deferiu liminar pela soltura de Lula numa manhã de domingo foi filiado ao PT desde 1991, tendo sido alçado ao TRF da 4ª Região pelo mecanismo do Quinto Constitucional e por decisão de Dilma Rousseff.

Chegou a ser sócio de José Fortunatti, ex-prefeito de Porto Alegre pelo PT. É de uma Câmara Cível (absolutamente incompetente para julgar Habeas Corpus), e só pôde despachar o HC porque era o plantonista judicial, circunstância que certamente era conhecida por Wadih Damous, Paulo Pimenta e Paulo Teixeira, os 3 deputados federais petistas que apresentaram o HC na noite de sexta.

Na fundamentação do despacho que deferiu o salvo conduto, o desembargador justifica-se afirmando que Lula deve ser solto porque é pré-candidato à Presidência da República, como se a circunstância de um condenado em segunda instância declarar-se candidato a qualquer coisa bastasse a transformá-lo num preso político.

Ele não é um juiz. É um soldadinho que vai usar a toga como arma pra criar desordem social, que é onde a ideologia mesquinha dessa gente se cria.

A gente só teve um gostinho do que seria o full petismo no Brasil.

Em 13 anos colocaram no STF o advogado do José Dirceu, o advogado do MST, o advogado do Cesare Battisti, e encheram os tribunais regionais de cupinchas.

Nessas circunstâncias, o impeachment já se configurou um milagre.

Tivessem permanecido mais uns 10 anos, teriam aparelhado até as menores instâncias do poder, e nunca mais sairiam de lá.

Rafael Rosset

Advogado

Siga-nos no Twitter!

Mais de Rafael Rosset

Comentários

Notícias relacionadas