Implacável, Juíza Carolina Lebbos proíbe Lula de dar entrevistas como pré-candidato

A Folha de S.Paulo, jornal que há muito perdeu sua imparcialidade e transformou-se em contumaz fabricante de ‘fake news’ contra a Operação Lava Jato e o juiz Sérgio Moro, pretendia dar um embalo ao festival de sandices patrocinadas pelo PT.

Nesse sentido requereu a Vara de Execuções Penais da Justiça Federal do Paraná, autorização para entrevistar o ex-presidente Lula.

O objetivo declinado para a entrevista seria a eleição de 2018, onde o meliante seria entrevistado na condição de pré-candidato.

A juíza Carolina Lebbos, responsável pela execução da pena, detonou a pretensão da ‘Folha’ e proibiu a entrevista.

"No atinente à realização de entrevistas e similares especificamente na qualidade de 'pré-candidato', pontue-se cuidar-se tão somente de condição autodeclarada pelo executado, porém sem constituir ato juridicamente formalizado", pontuou a magistrada para indeferir o requerimento.
Carolina Lebbos foi ainda mais enfática, esclarecendo que a condição de "pré-candidato" não possui validade jurídica e que as entrevistas não se justificariam porque o petista está "inelegível".
"Embora se declare ser o executado pré-candidato ao cargo de presidente da República, sua situação se identifica com o status de inelegível. Em tal contexto, não se pode extrair utilidade da realização de sabatinas ou entrevistas com fins eleitorais. Nesse quadro, sob a ótica da execução penal, sequer se mostra juridicamente razoável a autorização pretendida".
Ponto final.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça