A poderosa “Márcia”, a mulher mais forte da prefeitura do Rio de Janeiro

O bispo Marcelo Crivella conseguiu transformar a vida de sua fiel escudeira em um verdadeiro martírio.

Sem culpa direta, Marcia Rosa Nunes transformou-se em motivo de ira de inúmeros habitantes do Rio de Janeiro.

De cidadã anônima ela passou a ser ridicularizada. Crivella fez de sua assessora há 15 anos, segundo ele próprio revelou, o protótipo do ‘jeitinho brasileiro’, da vantagem injusta, da ‘sacanagem’.

“Se os irmãos tiverem alguém na igreja com problema de catarata, se os irmãos conhecerem alguém, por favor falem com a Márcia”, anunciou o prefeito para um seleto grupo de 250 pastores.

“Ela conhece os diretores de toda a rede federal, conhece o diretor de Ipanema, da Lagoa, do Andaraí, de Bonsucesso, do Fundão, conhece os diretores de todos os hospitais da rede municipal que eu já apresentei a ela, que já vieram e almoçaram conosco, de maneira que ela me representa em todos esses setores. Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço, Salgado, Piedade e vai por aí afora”, continuou, emendando: “É só conversar com a Márcia, que ela vai anotar, vai encaminhar e, daqui a uma semana ou duas, eles estão operando”.

Sem dúvida, um lamentável e imperdoável flagrante. O prefeito utilizando a estrutura da prefeitura para fazer 'politicagem'.

E nesta quinta-feira (12) a infame Câmara Municipal do Rio de Janeiro, liberou Marcelo Crivella, votando contra o processo de impeachment.

Quanto a Márcia, ela que se dane, pois Crivella irá afastá-la.

Está causando muitos problemas...

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política