Lula opta por Zanin em relação a Sepúlveda, pois a ligação ultrapassa o limite da relação advogado-cliente

O advogado Sepúlveda Pertence em carta entregue por seu filho Evandro Pertence a Lula, pediu para sair da banca de defesa do ex-presidente.

Apontou para tanto, as seguintes razões:

Divergências com outros advogados.
Nota pública de Cristiano Zanin e Valeska Teixeira desautorizando sua atuação no STF.
Carta assinada pelo próprio Lula, com acusações contra o ministro Edson Fachin (a carta teria sido escrita pelo próprio Zanin).
Habeas Corpus proposto pelos três patetas - Paulo Pimenta, Wadih Damous e Paulo Teixeira - que confirma que o partido assumirá a direção da defesa.
Todos os fatos acima são verdadeiros e incomodaram Sepúlveda, mas o episódio preponderante para a sua decisão foi a humilhação a que foi submetido por Cristiano Zanin.

Qualquer cidadão em sã consciência e preocupado tão somente com o melhor para a sua defesa, afastaria Zanin e ficaria com Sepúlveda. A distância entre o abobalhado e o ex-ministro é quilométrica, em todos os sentidos.

Lula, no entanto, fica com Zanin, pois mais do que a relação entre advogado e cliente está o elo entre dois comparsas.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas