Malala Yousafzai, Nobel da paz - a farsa, o engodo e a hipocrisia

Malala Yousafzai, jovem paquistanesa de 20 anos e ganhadora do Prêmio Nobel da Paz veio ao Brasil fazer suas pregações. Foi recebida com pompas e circunstâncias pela esquerdalha sociopata que se autodenomina socialista. Aqueles mesmos socialistas de boutique que já estamos cansados de ver desfilando com bolsas LV.

Cooptada pelos vampiros do socialismo, Malala tornou-se uma ativista socialista, apregoando as ideias há tanto difundidas pelos seus pares dessa ideologia que abraçou desde 2012, ao afirmar que "o socialismo é a única saída", ou seja, o "remédio" para o mundo.

Perseguida por divulgar ideias contrárias ao Talibã, Malala foi vítima de um atentado e hoje vive cercada de seguranças justamente por se opor a um regime que elimina quem tem ideias contrárias, exatamente como fez o socialismo - o regime que agora defende. E não foram poucas as pessoas mortas. Mais de 100 milhões, e pelas armas que ela diz ser contra! Que paradoxo. Outros tantos milhões morreram DE FOME em função de regimes socialistas defendidos por Malala, que é Prêmio Nobel da... Paz?

Então, como um Prêmio Nobel pode ser cinicamente mantido por alguém tem um viés ideológico semelhante ao de Mao Tse-Tung, Pol Pot, Mengistu ou Idi Amim?.

Malala não passa de uma fraude ou de um símbolo da ignorância, talvez fruto daquilo contra qual ela lutou, que é a falta da Educação para as mulheres em sua região no Paquistão. Como eu disse, se tivesse estudado jamais se deixaria cair na rede de falácias, no canto da sereia e no ilusionismo do socialismo, e jamais faria discursos em favor de algo bastante semelhante ao que ela foi vítima.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Marcelo Rates Quaranta

Comentários

Notícias relacionadas