Sepúlveda vai ao encontro de Lula, toma dura, não deixa mais a defesa e tem uma missão a cumprir

Em que termos discutiram o ex-presidente Lula e o ex-ministro Sepúlveda Pertence só os dois podem dizer, mas o fato é que assim que o advogado deixou a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, local onde o meliante petista está preso, a sua conversa era bem diferente do que dizia nos dias que antecederam o encontro.

O papo entre Lula e o seu advogado, no interior do xilindró, durou mais de três horas, na tarde desta sexta-feira (20).

Parece que o ex-ministro finalmente entendeu que é um prisioneiro do presidiário.

Aos jornalistas, na saída, Sepúlveda, sem graça, disse que Lula pediu alguns dias para buscar uma solução que permita a sua continuidade na equipe de defesa.

Ele mentiu. Saiu de lá com a missão de retomar as negociações no STF no sentido de que Lula consiga a mudança de regime prisional, passando para a prisão domiciliar, justamente o motivo da desavença de Sepúlveda com o abobalhado Cristiano Zanin.

De todo modo, a rebeldia de Sepúlveda valeu para afastar Zanin. Doravante só ele advoga para Lula nos tribunais superiores.

da Redação

Comentários

Mais em Direito e Justiça