É triste dizer, mas o Fábio Júnior está com a razão (um breve relato sobre a situação do Brasil)

O depoimento de Fábio Júnior é corajoso, forte, contundente, ele não falou nada, diferente do que ora vivemos até aqui.

Não dá pra gente ser feliz num país onde canalhas, picaretas, ladrões, vigaristas, corruptos da pior espécie ganham a imunidade parlamentar para macular a imagem do país, aqui e em todo o lugar do mundo.

Em países da Europa, como também nos Estados Unidos, os protestos se avolumam, a insatisfação com o governo Dilma, pela forma covarde de tratar a nação, exige medidas diretas, radicais.

Não queremos este governo, não desejamos que ele esteja aqui trazendo medidas que violam os nossos direitos e conquistas.

O país esta quebrado, e isto não é culpa nossa, contribuímos com uma carga tributária onerosa, cerca de 89 impostos, pagos em 151 dias, temos índices altos de arrecadação, contudo o deficit do governo, é culpa exclusivamente dele, que negocia com canalhas como Madúro, Evo Morales, que até ameaçou invadir o Brasil, se Dilma cair.

Seguramente, estamos cercados de terroristas, traficantes, bandidos, seres que não honram o país que tem. 

A Venezuela, vive sob o domínio do medo, um ditador merda, tirano, que maltrata gente do próprio país, que fatura alto com o dinheiro brasileiro. 

Enquanto o país, faz acordos secretos, estamos avolumando a dívida interna. Em 2002, devíamos: 

Dívida externa = 212 Bilhões 

Dívida interna = 640 Bilhões 

Total DA Dívida = 851 Bilhões 

Em 2007 Lula disse que tinha pago a dívida externa. E é verdade, só que ele não explicou que, 

Para pagar a dívida externa, 

Ele aumentou a dívida interna:

Em 2007 no governo Lula: 

Dívida Externa = 0 Bilhões 

Dívida Interna = 1.400 Trilhão 

Total da Dívida = 1.400 Trilhão 

Ou seja, a Dívida Externa foi paga, mas a dívida interna quase dobrou. 

Agora, em 2010, você pode perceber que não se vê mais na TV e em 

jornais algo dito que seja convincente sobre a Dívida Externa quitada. Sabe por que? 

É que ela voltou...

Em 2010 no governo Lula: 

- Dívida Externa = 240 Bilhões 

- Dívida Interna = 1.650 Trilhão 

-Total DA Dívida = 1.890 Trilhão 

Ou seja, no governo LULA, a dívida do Brasil aumentou em 1 Trilhão!!! 

Daí é que vem o dinheiro que o Lula está gastando no PAC,

bolsa família, bolsa educação, bolsa faculdade, bolsa cultura,

bolsa para presos, dentre outras mais bolsas... E de onde tirou 30 milhões de brasileiros da pobreza !!! 

E não é com dinheiro do crescimento, Mas sim, com dinheiro de 

ENDIVIDAMENTO. 

Compreenderam? 

Ou ainda acham que Lula é mágico?

Quer mais detalhes,

Sobre dívida interna e externa do Brasil? Acesse o site: 

http://www.sonoticias.com.br/…/divida-interna-perigo-a-vista

Onde andará a justiça outrora perdida ?

Não dá pra gente, fechar os olhos e achar que estamos vivendo tempos de paz no Brasil, há uma insatisfação geral, o povo não é pasto de chacais, de vândalos, de gente que acha que o poder tem que ser deles, falam tanto de Ditadura, mas, eles são piores por mentir a nação e por querer permanecer usurpando os cofres públicos, assumindo dívidas com países que em nada contribuem para o Brasil. Por que será que temos tantos envolvidos na Operação Lava-Jato? 

Não há inocentes nesta história, há criminosos de todas as origens, desde políticos corruptos, empresários, gente que se envolve com práticas delituosas, criminosas, e assim, roubam a nação e ainda se afirmam inocentes. 

Mudar o rumo do país, é desejo de cada cidadão. Por que será que Dilma colocou tapumes, para impedir o acesso do povo na parada de 7 de setembro. Acaso os brasileiros não podem protestar, não podem pedir o país deles de volta, e a saída de uma liderança falida e vergonhosamente desastrosa? 

Os números da incompetência deste governo, residem diretamente nos cortes feitos no Orçamento Público.

O corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento da União, anunciado em Brasília, vai atingir todos os ministérios do governo federal, mas o das Cidades será o mais afetado. A economia para o ministro Gilberto Kassab será de R$ 17,2 bilhões, o que representa 54,2% de redução do que estava previsto para o ano (R$ 31,7 bilhões).

Os cortes anunciados são:

(Saúde -11,8 bilhões - 11,4%); (Educação 9,4 bilhões - 15,1%); ( Transportes - 5,7 bilhões - 36, 1% ) ; (Ministério da Defesa - 5,6 bilhões - 24,8%) ; (Ciência e Tecnologia - 1,8 bilhão - 25,2%) ;( Integração Social - 2,2 bilhões - 37,5% ) ;( Desenvolvimento Agrário - 1,8 bilhão - 49,4%); ( Aviação Civil - 1,46 bilhão - 39%); ( Justiça - 1, 45 bilhão - 31,2%); (Outros - 13, 34 bilhões).

Não é novidade para ninguém que o Brasil tem um problema grave de infraestrutura. Diante dessa questão, o que o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) faz? Financia portos, estradas e ferrovias – não exatamente no Brasil, mas em diversos países ao redor do mundo.

Desde que Guido Mantega deixou a presidência do BNDES, em 2006, e se tornou Ministro da Fazenda, em 2006, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social tornou-se peça chave no modelo de desenvolvimento proposto pelo governo. Desde então, o total de empréstimos do Tesouro ao BNDES saltou de R$ 9,9 bilhões — 0,4% do PIB — para R$ 414 bilhões — 8,4% do PIB.

Alguns desses empréstimos, aqueles destinados a financiar atividades de empresas brasileiras no exterior, eram considerados secretos pelo banco. Só foram revelados porque o Ministério Público Federal pediu na justiça a liberação dessas informações. 

Em agosto, o juiz Adverci Mendes de Abreu, da 20.ª Vara Federal de Brasília, considerou que a divulgação dos dados de operações com empresas privadas “não viola os princípios que garantem o sigilo fiscal e bancário” dos envolvidos. 

A partir dessa decisão, o BNDES é obrigado a fornecer dados sobre que o Tribunal de Contas da União, o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União (CGU) solicitarem. Descobriu-se assim uma lista com mais de 2.000 empréstimos concedidos pelo banco desde 1998 para construção de usinas, portos, rodovias e aeroportos no exterior.

Quem defende o financiamento de empresas brasileiras no exterior argumenta que a prática não é exclusiva do Brasil. Também ocorre na China, Espanha ou Estados Unidos por exemplo. O BNDES alega também que os valores destinados a essa modalidade de financiamento correspondem a cerca de 2% do total de empréstimos, e que os valores são destinados a empresas brasileiras (empreiteiras em sua maioria), e não aos governos estrangeiros.

A seleção dos recebedores destes investimentos, porém, segue incerta: ninguém sabe quais critérios o BNDES usa para escolher os agraciados pelos empréstimos. Boa parte das obras financiadas ocorre em países pouco expressivos para o Brasil em termos de relações comerciais, o que leva a suspeita de caráter político na escolha.

Outra questão polêmica são os juros abaixo do mercado que o banco concede às empresas. Ao subsidiar os empréstimos, o BNDES funciona como um Bolsa Família ao contrário, um motor de desigualdade: tira dos pobres para dar aos ricos. Ou melhor, capta dinheiro emitindo títulos públicos, com base na taxa Selic (11% ao ano), e empresta a 6%. Isso significa que ele arca com 5% de todo o dinheiro emprestado. Dos R$ 414 bilhões emprestados este ano, R$ 20,7 bilhões são pagos pelo banco. É um valor similar aos R$ 25 bilhões gastos pelo governo no Bolsa Família, que atinge 36 milhões de brasileiros.

Seguem 20 exemplos de investimentos que o banco considerou estarem aptos a receberem investimentos financiados por recursos brasileiros.

1) PORTO DE MARIEL (CUBA) - Valor da obra – US$ 957 milhões (US$ 682 milhões por parte do BNDES) - Empresa responsável – Odebrecht

2) HIDRELÉTRICA DE SAN FRANCISCO (EQUADOR) - Valor da obra – US$ 243 milhões. - Empresa responsável – Odebrecht

Após a conclusão da obra, o governo equatoriano questionou a empresa brasileira sobre defeitos apresentados pela planta. A Odebrecht foi expulsa do Equador e o presidente equatoriano ameaçou dar calote no BNDES.

3) HIDRELÉTRICA MANDURIACU (EQUADOR) - Valor da obra – US$ 124,8 milhões (US$ 90 milhões por parte do BNDES) - Empresa responsável – Odebrecht

Após 3 anos, os dois países ‘reatam relações’, e apesar da ameaça de calote, o Brasil concede novo empréstimo ao Equador.

4) HIDROELÉTRICA DE CHAGLLA (PERU) - Valor da obra – US$ 1,2 bilhões (US$ 320 milhões por parte do BNDES) - Empresa responsável – Odebrecht

5) METRÔ CIDADE DO PANAMÁ (PANAMÁ) - Valor da obra – US$ 1 bilhão - Empresa responsável – Odebrecht

6) AUTOPISTA MADDEN-COLÓN (PANAMÁ) - Valor da obra – US$ 152,8 milhões.

Empresa responsável – Odebrecht

7) AQUEDUTO DE CHACO (ARGENTINA) - Valor da obra – US$ 180 milhões do BNDES. Empresa responsável – OAS

8) SOTERRAMENTO DO FERROCARRIL SARMIENTO (ARGENTINA) - 

Valor – US$ 1,5 bilhões do BNDES.Empresa responsável – Odebrecht

9) LINHAS 3 E 4 DO METRÔ DE CARACAS (VENEZUELA) - Valor da obra – US$ 732 milhões. Empresa responsável – Odebrecht

10) SEGUNDA PONTE SOBRE O RIO ORINOCO (VENEZUELA) - Valor da obra – US$ 1,2 bilhões (US$ 300 milhões por parte do BNDES). Empresa responsável – Odebrecht.

11) BARRAGEM DE MOAMBA MAJOR (MOÇAMBIQUE) - Valor da obra – US$ 460 milhões (US$ 350 milhões por parte do BNDES). Empresa responsável – Andrade Gutierrez

12) AEROPORTO DE NACALA (MOÇAMBIQUE) - Valor da obra – US$ 200 milhões ($125 milhões por parte do BNDES) Empresa responsável – Odebrecht

13) BRT DA CAPITAL MAPUTO (MOÇAMBIQUE) Valor da obra – US$ 220 milhões (US$ 180 milhões por parte do BNDES) Empresa responsável – Odebrecht

14) HIDRELÉTRICA DE TUMARÍN (NICARÁGUA) Valor da obra – US$ 1,1 bilhão (US$ 343 milhões). Empresa responsável – Queiroz Galvão

15) PROJETO HACIA EL NORTE – RURRENABAQUE-EL-CHORRO (BOLÍVIA) Valor da obra – US$ 199 milhões. Empresa responsável – Queiroz Galvão

16) EXPORTAÇÃO DE 127 ÔNIBUS (COLÔMBIA) -Valor – US$ 26,8 milhões. Empresa responsável – San Marino.

17) EXPORTAÇÃO DE 20 AVIÕES (ARGENTINA) - Valor – US$ 595 milhões.Empresa responsável – Embraer.

18) ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA CAPITAL PERUANA – PROJETO BAYOVAR (PERU) - Valor – Não informado. Empresa responsável – Andrade Gutierrez.

19) RENOVAÇÃO DA REDE DE GASODUTOS EM MONTEVIDEO (URUGUAI) - Valor – Não informado. Empresa responsável – OAS.

20) VIA EXPRESSA LUANDA/KIFANGONDO. Valor – Não informado. Empresa responsável – Queiroz Galvão

Como estes existem mais de 3000 empréstimos concedidos pelo BNDES no período de 2009-2014. Conforme mencionado acima, o banco não fornece os valores…

Em resumo, tem dinheiro para dar lá fora e quebrar o país aqui, por qual motivo? Onde andará a justiça outrora perdida? O Brasil não é do PT, ele é NOSSO, chega de sucateamento na economia, de cortes por motivos óbvios, que este governo acata, aceita, gerando divisas lá fora, dando o nosso dinheiro de forma desonesta, não há por que aceitar que tanto dinheiro seja empregado lá fora, quando aqui, só existem CORTES NO ORÇAMENTO.

MUDA BRASIL!!!! Fora Dilma, PT, queremos o nosso país de volta.

Pio Barbosa

(Fonte : spotniks.com/20-obras-que-o-bndes-financiou-em-outros-paises)

                  https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

Pio Barbosa Neto

Articulista. Consultor legislativo da Assembleia Legislativa do Ceará

Comentários