Egípcio vai comprar ilha para refugiados, declarar independência e batizar de 'Ilha Aylan'

Naguib Sawiris, um megaempresário egípcio, dono de uma empresa de telecomunicações, vai propor a Itália e a Grécia que lhe vendam uma de suas ilhas, para que ele possa transformar o local em um refúgio para os sírios que estão fugindo da guerra.

O multimilionário egípcio, efetivada a negociação, vai batizar o local em homenagem ao menino de três anos que foi encontrado morto na costa da Turquia na última semana. O território, que deve ser localizado no Mar Mediterrâneo, será chamado “Ilha Aylan”.

"Grécia ou a Itália me vendam uma de suas ilhas, posso declarar sua independência e acolher dos migrantes e proporcionar empregos para eles construírem seu novo país", publicou.

Em entrevista a uma agência internacional de notícias, na semana passada, ele afirmou que acredita que sua ideia pode funcionar muito bem.

Segundo ele, uma ilha nos territórios da Grécia ou Itália custaria entre 10 e 100 milhões de euros, sem contar o investimento em infraestrutura. Em seus planos, no local seriam construídos abrigos temporários para, posteriormente, empregar os refugiados na construção de casas, escolas, hospitais e universidades.

“E quando as coisas melhorarem, quem quiser voltar (para seus países de origem), volta”, completou.

O maior desafio da empreitada de Sawiris é convencer um dos países a se desfazer de território, além das burocracias e regulações para tornar o local habitável.

O plano já se encontra em andamento e poderá ser viabilizado.

              https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Comentários