A "pensão" da ex-mulher de Toffoli supera o teto constitucional

Uma obrigação maior que o próprio salário...

Dois jovens petistas contraíram matrimônio no ano de 1997: José Antonio Dias Toffoli e Mônica Ortega.

Na primeira gestão de Lula, o casal rompeu a relação conjugal. Na época, ambos eram subordinados de Zé Dirceu, na Casa Civil do Palácio do Planalto.

Passado o tempo, Dias Toffoli iniciou um novo relacionamento com sua então sócia em seu escritório de advocacia, a advogada Roberta Rangel, com quem acabou casando em 2013, já na condição de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Da relação com Mônica, ficou uma espécie de ‘pensão’, que o ministro paga mensalmente. R$ 50 mil reais.

Para quem ganha oficialmente R$ 39 mil, parece incoerente uma obrigação maior que o próprio salário.

É ele o próximo presidente do STF.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça