A bela homenagem de Modesto Carvalhosa para Hélio Bicudo

Sempre é tempo de Hélio Bicudo.

É difícil falar de um amigo quando ele parte.

Há quem fique inscrito para sempre em nosso tempo, seja ele qual for.

No livro Eclesiastes aprendemos que “...há tempo para todo o propósito debaixo do céu”. Já com saudades, lembramos que Hélio viveu com intensidade: plantou, colheu, edificou, falou e calou. Amou, viveu seu tempo de guerra e seu tempo de paz.

Aluno brilhante da Faculdade de Direito do Largo de São Francisco na década de 1940, fez oposição à cruel ditadura de Getúlio Vargas.

Procurador de Justiça consagrado na década de 1970, insurgiu-se, na fase mais perigosa da ditadura militar contra o Esquadrão da Morte.

O espírito aguerrido veio de berço: seus antepassados em Portugal formaram a “Ala dos Namorados”, grupo do exército luso assim chamado por ser composto por soldados jovens e havido por fundamental para travar e vencer a Batalha de Aljubarrota, a despeito da larga superioridade numérica dos espanhóis.

Na redemocratização, Hélio aceita construir, ao lado de Plínio de Arruda Sampaio, um partido que nascia com a promessa, afinal frustrada, de defender os mais humildes.

No auge do poder petista, depois de ter emprestado à agremiação a força de sua combatividade por duas legislaturas como deputado federal e um mandato como vice-prefeito de S. Paulo, decide sair do PT.

Em 2015, este herói brasileiro ressurgiu baseando-se na Lei e na Constituição para pedir o impeachment de Dilma Rousseff e tentar recolocar a Nação nos trilhos.

Quase aos cem anos de idade, Hélio Bicudo permaneceu na luta democrática combatendo o bom combate, resultando, em 2016, no definitivo afastamento de uma presidente da República incursa em crime de responsabilidade.

Muito mais poderia ser dito. Um modelo de homem público que sonhou a verdadeira refundação do Brasil em solo mais acolhedor.

Que as futuras gerações possam reconhecer o exemplo e espelhar-se naqueles que lutaram embasados de Valores verdadeiros.

*Na foto de Marcos Alves da Agência Globo para a revista Época, o Amigo Valoroso.

Siga-nos no Twitter!

Mais de Modesto Carvalhosa

Comentários

Notícias relacionadas