As 10 perguntas que Dias Toffoli precisa responder para assumir a presidência do STF

Na iminência de assumir a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), a mais alta Corte da Justiça Brasileira, o ministro Dias Toffoli está envolvido num rumoroso caso de uma suposta ‘mesada’ que recebe mensalmente de sua atual esposa, a advogada Roberta Rangel.

Tais transações foram consideradas atípicas pela área técnica do Banco Mercantil do Brasil.

A Revista Crusoé, que investigou o caso e fez a denúncia, formulou 10 perguntas que precisam ser respondidas pelo ministro, pois diante de uma mácula de tamanha gravidade, é inaceitável que este cidadão assuma o maior cargo na hierarquia do Judiciário do país.

Eis as questões:

1- Qual é a razão das transferências feitas por sua esposa, Roberta Rangel, para a conta no Banco Mercantil?
2- Os valores transferidos tem relação com a atividade do escritório mantido por sua esposa?
3- O senhor vê algum tipo de conflito em sua esposa ter clientes com interesse no STF?
4- Como começou a sua relação com o Banco Mercantil?
5- Por que o senhor tomou um empréstimo de R$ 900 mil no Banco Mercantil e que destino foi dado ao dinheiro?
6- Por que é um servidor de seu gabinete, Ricardo Newman, que movimenta a conta?
7- Por que o senhor transferiu R$ 150 mil a Ricardo Newman?
8- Qual o motivo das transferências mensais de R$ 50 mil para a sua ex-mulher, Mônica Ortega?
9- Não há incompatibilidade entre o seu salário como ministro do Supremo e os valores transferidos a sua ex-mulher?
10- O que o senhor tem a dizer acerca das conclusões da área técnica do Banco Mercantil, que viu as transações como atípicas e suspeitas?

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça