No apagar das luzes, após traições internas, PT passa a rasteira no PCdoB

Definitivamente, o PT não tem o menor pudor. Sua cúpula não hesita em trapacear, quem quer que seja, para obter vantagem.

Presentemente, o partido está envolto em descontentamentos internos. A militância revoltada com a traição cometida a mando de Lula, contra dois companheiros. O senador José Pimentel, do Ceará, que não poderá concorrer à reeleição em função de um acordo com o ‘golpista’ Eunício de Oliveira. E a vereadora Marília Arraes, então pré-candidata a governadora de Pernambuco, líder nas pesquisas, mas que não poderá concorrer em função de um acordo realizado, na calada da noite, entre Gleisi e o governador Paulo Câmara.

Por outro lado, na convenção deste sábado (4), o PT passou a rasteira no PCdoB. Retirou a vaga de vice de Manuela D’Ávila e entregou para o ex-prefeito Fernando Haddad.

A justificativa é hilária. Com a saída de Ana Amélia e Germano Rigotto da disputa senatorial no Rio Grande do Sul, Manuela seria fortíssima candidata ao Senado.

Os comunistas, otários, ficaram ‘chupando o dedo’.

É o PT sendo PT.

da Redação

Comentários

Mais em Política