O dono da Solurb, o homem que bota a cidade no lixo. Vamos permitir?

O sujeito é um gangster, envolvido até o pescoço numa série de ilicitudes, flagrado em inúmeras gravações da Polícia Federal e do Gaeco realizadas com autorização judicial, planejando picaretagens, coisas erradas e falcatruas, um homem que, de acordo com o que está sendo apurado, já ganhou muito dinheiro ilícito às custas do sofrido povo de Campo Grande e de Mato Grosso do Sul. 

Esse homem não pode fazer o que bem entende, como concessionário de um serviço público ele tem responsabilidades assumidas com a sociedade.

Para se enriquecer ainda mais, financiou um golpe político, com o objetivo de cassar o mandato do prefeito que não se submeteu às suas práticas perniciosas.

Obteve êxito e fez do prefeito que assumiu ilegitimamente, a sua marionete, quadruplicou os seus ganhos, sempre crente na sua impunidade e no poderio de seu dinheiro.

As barbaridades aprontadas foram tão flagrantes e absurdas que a Justiça afastou o pastor impostor.

Num outro processo, no mesmo dia do afastamento do pastor, numa feliz coincidência, a mesma Justiça reconduziu o prefeito Alcides Bernal ao cargo, hoje administrando a cidade que foi literalmente arrasada e teve os seus cofres dilapidados. 

Esse homem, que já deveria estar atrás das grades, resolveu caprichosamente, colocar a cidade no lixo.

Esse homem não tem medo de nada, não respeita ninguém e acha que pode tudo.

A prefeitura que faça a sua parte e intervenha administrativamente na empresa. 

A Justiça que faça a sua parte e coloque esse homem atrás das grades, pois uma pessoa que afronta a tudo e a todos, colocando em risco a saúde de toda uma população, não pode permanecer em liberdade.

Ele precisa respeitar a autoridade e a sociedade.

Lívia Martins

liviamartins.jornaldacidade@gmail.com

                      https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Comentários