Grazziotin, a terceira traição do PT

A senadora comunista Vanessa Grazziotin (PCdoB) sempre foi fidelíssima ao PT, lutou contra o impeachment de Dilma e na tribuna do Senado teve presença atuante.

Pois bem, é a terceira traição relevante do PT, nestes momentos que antecedem a campanha eleitoral de 2018.

O senador José Pimentel, do PT do Ceará, foi o primeiro traído. Ficou alijado de concorrer à reeleição, em função de um acordo efetuado entre Lula e o ‘golpista’ Eunício de Oliveira, atual presidente do Senado.

A neta de Miguel Arraes, Marília Arraes, do PT do Pernambuco, também foi vítima de seus próprios companheiros. Líder nas pesquisas para concorrer ao cargo de governador do estado, teve sua cabeça colocada a prêmio, em função de um acordo espúrio realizado entre Gleisi Hoffman e o atual governador Paulo Câmara, do PSB.

E Vanessa, quem diria, está prestes a ficar sem legenda para concorrer ao senado. Sua intenção era sair candidata na coligação PT/PSB, conforme um acordo nacional entabulado.

Entretanto, certa feita, o deputado Eron Bezerra, marido de Vanessa, disse que entre o satanás e o PSB, optava pelo satanás.

Agora, o PSB, com razão, não quer Vanessa e o PT não parece disposto a brigar pela comunista.

da Redação

Comentários

Mais em Política