Prisão de médica em SC esconde barbaridades dentro da Saúde Pública de São Bento do Sul

Há nove dias a prisão da médica radiologista, Adriana Lisboa, funcionária pública há cerca de 13 anos da Prefeitura de São Bento do Sul (SC) ganhou as manchetes da imprensa local e regional. Acusada de fraude ideológica por “bater o ponto e não permanecer no local de trabalho”, Adriana teve sua reputação como profissional literalmente DESTRUÍDA.

O Prefeito Magno Bollmann, do Partido Progressista (PP), e seu Secretário da Saúde, o médico Manuel Del Olmo, afirmaram em entrevista, num tom de “surpresa”, que o ato partiu de investigação própria da Polícia Civil de São Bento do Sul, mas disseram que “já havia processo em andamento no campo administrativo”.

Não ficou claro, para quem ouve o digno Prefeito e seu Secretário, as seguintes questões: o Secretário da Saúde sabia ou não sabia que havia médicos que não estavam cumprindo o horário? Se há mais de um médico em São Bento do Sul sem cumprir horário, por que somente a Dra. Adriana e mais um colega foram presos em flagrante? Se todos sabiam que a Dra. Adriana estava cometendo fraude, por que ela não foi notificada e punida do ponto de vista administrativo antes de ser presa?

Há alguns aspectos mal contados neste caso: vamos lembrar, em primeiro lugar, que o próprio Bollmann, em 2016, além das perdas dos direitos políticos por cinco anos, foi condenado a ressarcir os cofres públicos em R$ 794 mil e ainda pagar uma multa de 20 vezes o salário que recebia enquanto prefeito à época. Reverteu a decisão em segunda instância e venceu a eleição para prefeito. Manuel Del Olmo seria, segundo informações, suspeito de fraudar a lista de espera por exames radiológicos no Sistema Público que seriam executados dentro do ÚNICO Hospital da cidade e, além disso, afastar-se de suas funções de Secretário da Saúde para operar pacientes em município vizinho.

Há, porém, um outro dado mais interessante: a Dra. Adriana Lisboa é, atualmente, a única médica radiologista concursada pelo município de São Bento do Sul, a cidade conta atualmente com duas empresas privadas de prestação de serviço em radiologia que tem pleno interesse em assumir o controle total do serviço no município.

As condições de trabalho da Dra. Adriana Lisboa dentro da Secretaria da Saúde vergonhosas e há fotos que comprovam esta afirmação. Contratada para cumprir 30 horas semanais e comparecendo somente 20 horas, nada justificaria o fato de “bater ponto e não ficar no hospital” mas, cabe perguntar: por que um Secretário da Saúde e um Prefeito com tanto interesse em “moralizar o serviço público e prestar um bom atendimento a população” permitiriam que a Dra. Adriana permanecesse em condições de trabalho “caninas” como mostram as fotos em anexo???”

Sem dúvida alguma, estas são explicações que a Prefeitura de São Bento do Sul deve à população da cidade.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Saúde