O abobalhado irresponsável que conseguiu enganar o país com uma “Fake News”

A sordidez e a falta de escrúpulos desse moço que atende pelo nome de Cristiano Zanin é gigantesca e sem precedentes.

Ele certamente se julga muito esperto, superinteligente, um gênio. E, na esteira de seu ‘chefe’, ele se acha inatingível, tudo lhe é permitido.

Assim, no decorrer da semana, numa atitude extremamente ‘crápula’, ele divulgou com enorme estardalhaço a informação de que a ONU havia determinado que o Brasil deveria tomar todas as medidas necessárias no sentido de garantir a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas eleições presidenciais de 2018.

É mentira. É “Fake News”.

A ONU em nota oficial já desmentiu a ‘picaretagem’ armada pelo advogado em conluio com membros de um comitê da entidade que não tem nenhum poder decisório. Inclusive, um dos membros desse comitê é um brasileiro petista, Paulo Sérgio Pinheiro.

A ONU na mesma nota aduz que este tal comitê é formado por 18 ‘especialistas’ independentes e que não tem nenhum poder decisório ou mandatório. A função desses ‘especialistas’ é tão somente ‘supervisionar e monitorar’ o cumprimento dos acordos internacionais.

Em suma, a atitude do advogado de Lula é de uma irresponsabilidade atroz, totalmente inconcebível e absolutamente inaceitável.

Fica a indagação sobre o que pretendia Cristiano Zanin. O que fez evidentemente não teve e não terá qualquer efeito prático.

É um moleque, totalmente inconsequente. É a única explicação.

Nos vídeos abaixo, o 'fake news' do advogado abobalhado e uma declaração de Paulo Sérgio Pinheiro, o petista componente do tal comitê:

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas