A perigosa proliferação de falsos pregadores da palavra de Deus

O falso pastor enganava, manipulava, ordenava atos criminosos, mandava executar inimigos e torturava crianças.

A falsa pregação religiosa para se aproveitar da boa fé das pessoas, tornou-se uma prática permanente dos bandidos e espertalhões.

No Rio de Janeiro, por exemplo, o pastor Marcos Pereira notabilizou-se e ganhou fama pelo fato de ter conseguido colocar traficantes de joelhos. 

O “Homem de Deus” entrava nas favelas, invadia reuniões, festas e orgias da bandidagem e, com aparente coragem, colocava todo mundo para orar.

Marcos Pereira ganhou notoriedade e fez fama como o pastor que pregava entre os mais perigosos bandidos, interrompia bailes em comunidades dominadas pelo tráfico e derrubava criminosos com um simples toque. 

Marcos Pereira era visto como um Deus por muitos.

Até que foi denunciado por estupro de uma garotinha menor de idade. A polícia passou a investigá-lo e diversas outras acusações de estupros dentro de sua própria igreja apareceram. 

Também foi descoberto que as aparições que realizava entre os chefões do tráfico não passavam de encenação, para que pudesse transitar livremente entre os bandidos nos presídios e assim repassar recados e ordens do submundo do crime. 

O falso pastor enganava, manipulava, ordenava atos criminosos, mandava executar inimigos e torturava crianças. 

Hoje, tem muitos processos contra si, já foi condenado a 15 anos de prisão em regime fechado e, por certo, outras condenações virão. 

Marcos Pereira um falso pastor, um falso pregador da palavra de Deus, um bandido da pior espécie, estuprador, sócio do narcotráfico e mandante de homicídios.

O problema é que falsos pregadores do evangelho estão se proliferando... 

Campo Grande, a capital de Mato Grosso do Sul, já tem o seu representante nesta laia de homens perversos. Ainda não se tem exata noção da quantidade de crimes que cometeu, mas por certo deverá ultrapassar o malfeitor carioca.

O pastor que está aterrorizando a Cidade Morena, é uma pessoa prepotente, sem limites e sem o mínimo de caráter. No domingo foi denunciado em rede nacional, no programa mais tradicional do país - O Fantástico, da Rede Globo, por um dos crimes que cometeu, um tipo de estelionato continuado, que atingiu uma série de pessoas humildes e também envolveu alguns agiotas. Uma série de outros crimes necessitam de investigação, há indícios, inclusive, da prática de pedofilia.

Outro fato estarrecedor é que esse pastor se associou a um grupo de "autoridades" inescrupulosas e está permitindo que os cofres da prefeitura de Campo Grande sejam saqueados. 

A cidade entrou em parafuso. A insatisfação é generalizada.

Dois filhos de desembargadores estão participando da maléfica gestão. E a justiça não se manifesta, permanece inerte. 

Campo Grande está agonizando...

José Tolentino

Editor do Jornal da Cidade Online

José Tolentino

Jornalista. Editor do Jornal da Cidade Online.

Comentários