A fraude incrustada com a inclusão de Lula nas pesquisas eleitorais

Não obstante todos os factoides criados pelo PT, como o recente ‘Fake-ONU’, Lula está inelegível. A Lei da Ficha Limpa é clara.

A estratégia petista é tentar ao máximo deturpar o processo eleitoral para em cima disso e da vitimização, ganhar dividendos meramente eleitoreiros.

São eficientes, agem sem o menor escrúpulo e representam um perigo atroz para o processo democrático.

De outro lado, cabe questionar a atitude dos institutos de pesquisa.

Com a indiscutível inelegibilidade do meliante petista, ora preso por corrupção e lavagem de dinheiro, qual o objetivo de sua inclusão nas pesquisas de opinião pública?

Tais pesquisas são imprestáveis e representam uma realidade impossível de acontecer.

Os institutos – todos eles, sem exceção, suspeitíssimos, haja vista os escandalosos erros cometidos nos últimos pleitos – podem tranquilamente atribuir qualquer percentual ao presidiário. Qual o problema? Ele não concorrerá. O resultado jamais será confrontado com a realidade.

Qualquer fraude que esteja por trás dessa pilantragem, passará incólume.

É verdadeiramente o crime perfeito.

Com informações do jornalista Paulo Martins

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política