Barroso, um ministro indicado por Dilma, detona pretensão que favorece o presidiário

Ninguém melhor do que um ministro indicado pelo governo do PT para dar um veredito insuspeito sobre a pretensão de mudança da jurisprudência para beneficiar um réu condenado em 2ª instância por corrupção e lavagem de dinheiro.

Palestrando no 3.º Simpósio Nacional de Combate à Corrupção, o ministro Luís Roberto Barroso foi categórico sobre a mudança jurisprudencial que querem os petistas, vislumbrando uma provável maioria no Supremo Tribunal Federal (STF), com relação a questão do início de cumprimento da pena após condenação em 2ª instância.

Disse o ministro:

“Não há razão para mudar jurisprudência. Um país que vai mudando sua jurisprudência em função do réu não é um Estado democrático de direito, mas um Estado de compadrio.”
Perfeito!

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça