Reitor da UFSC é denunciado pelo MPF por ofensa à honra de delegada da Polícia Federal

O reitor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Ubaldo Balthazar foi denunciado pelo Ministério Público Federal por Ofensa à Honra da delegada de Polícia Federal Erika Mialik Marena.

A delegada ofendida foi quem chefiou a Operação Ouvidos Moucos em 2017, que prendeu o então reitor da UFSC Luiz Carlos Cancelier de Olivo.

Depois de solto e dizendo-se inocente, Cancelier acabou se suicidando tragicamente, ao se jogar do 7º andar de um shopping em Florianópolis, numa atitude que no mínimo revela despreparo para o exercício de uma função pública.

Todavia, após o acontecimento fatídico, pessoas da universidade começaram a culpabilizar a delegada pelo ato insano cometido pelo reitor. Um absurdo.

Recentemente, num evento da universidade, onde Cancellier foi homenageado ‘in memorian’, uma faixa acusando a delegada foi afixada no local.

Nesse sentido, a denúncia proposta considera que a faixa exibida no evento “inequivocamente ofende a honra funcional subjetiva da representante (Erika Marena), dando causa injustamente a diminuição do sentimento pessoal de autoestima, eis que publicamente caracterizada pela qualidade negativa de ‘agente público que pratica abuso de poder’ e necessita de ‘punição’ para reparação dos [seus] malfeitos”.

O chefe de gabinete da reitoria, Aureo Mafra de Moraes, que tirou fotos ao lado da faixa ofensiva, também foi denunciado.

A Operação Ouvidos Moucos investigava desvios milionários nas verbas da educação.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça