Passado de Marina vem à tona: “quando éramos crianças, tínhamos uma espingarda”

As investidas de Marina Silva em busca de voto, não coadunam com o seu passado.

Pelo menos no que pertine ao que ela recentemente publicou no Twitter.

“Criança porta livro, não arma”, tuitou a ex-ministra de Lula.
Pelo visto, de acordo com o que a própria Marina já relatou, tudo depende da necessidade.

Questionada em uma entrevista para a revista Marie Claire se já tinha sido vítima de violência sexual, vejam o que Marina respondeu:

Nunca. QUANDO ÉRAMOS CRIANÇA, TÍNHAMOS UMA ESPINGARDA. Eu e minhas irmãs a levávamos para cortar a seringa. Só uma delas sabia atirar e a gente se dividia na estrada para fazer o serviço mais rápido. Ou seja… não adiantava muita coisa. Mas havia esse medo porque éramos ali talvez as únicas mulheres que cortavam seringa. Minha mãe tinha medo por ser um espaço dos homens. As meninas casavam muito cedo. Havia, inclusive, uma cultura de encomendar casamentos. Como pertenço a uma família de matriarcas, esse tipo de proposta nem chegava perto. Minha mãe era uma tigresa na defesa do feminino e, pelo lado do meu pai, minha avó era a matriarca forte.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política