A verdade nua e crua sobre a distribuição de dinheiro público pelo PT para blogueiros e tuiteiros

Passados 13 (o número cabalístico do inferno) anos do início da atividade da MAV (militância no ambiente virtual) como um braço oficial do Partido dos Trabalhadores, finalmente a imprensa divulga (com cara de espanto) o que ocorre desde a explosão da denúncia de Valdomiro.

O pagamento sistemático a pessoas que exerciam certa influência social (formando opiniões), seja nas redes sociais, escolas ou na imprensa, já ocorria mas adquiriu uma força imensa assim que o episódio do mensalão veio à tona e mandato de Lula ficou por um fio.

Não por acaso, foi justamente nesta época que vimos nascer a esgotosfera: rede de blogueiros que existia com o único propósito de espalhar mentiras contra adversários políticos do PT e enaltecer a esquerda.

Esse processo levou muitos fracassados anônimos a saírem do anonimato e ficarem ricos, com as verbas - dinheiro público- que o PT distribuía.

Os mortadelas cibernéticos de agora estão recebendo mixaria se comparado ao que ganhavam os vagabundos com mais alcance (teve gente que ganhou até cargo de diretor na TV estatal criada pelo PRESIDIÁRIO).

Havia até encontros anuais dos canalhas.

E havia também os canalhinhas.

Aqueles que ficavam com o raspo do tacho e ganhavam seus 6, 7 paus pra ficar na internet atacando os outros, criando mentiras e replicando o que saía do Ministério da Verdade petista.

Foi tudo tão bem sucedido, sob o silêncio imoral da imprensa e do MP, do TSE e de todas as instâncias judiciárias, que até mesmo acampamento de MAV ocorreu. Com foto em manchete de jornal e tudo.

O negócio era tão explícito e tão lucrativo que as pessoas nem tinham vergonha em mudar de lado publicamente na maior desfaçatez, como ocorreu com o rapaz que fazia a Dilma Bolada, no twitter.

Pra quem não sabe, ele era anti-pt.

O perfil era só zoação contra o PT. Foram anos assim.

Até que nas vésperas da campanha que elegeu a ewok depilada, ele também foi devidamente comprado.

Mas, mesmo com seus seguidores da época, eu uma delas, berrando que o PT estava pagando por aquela consciência, NENHUM jornalista investigou o caso.

De lá pra cá só aperfeiçoaram as técnicas.

E, repito, uma parte dos MAV estão na campanha de Bolsonaro (talvez nem ele e nem a militância que realmente acredita nele saibam disso, ou não queiram enxergar o óbvio). Já falei os objetivos mas vou acrescentar mais um: esvaziar a candidatura dele e colar na direita a exata caricatura que a esquerda sempre desenhou sobre nós. Espero que todos percebam isso em algum tempo.

Voltando à esgotosfera, todos os blogueiros que fazem parte dela receberam dinheiro público, via empresas de publicidade de fachada que fechavam pencas de contratos com o governo petista. O pagamento da mortadela.

E não pensem que o pagamento se resumia só a blogs, reportagens e falar bem do PT não.

Ao menos um jornalista criou empreiteira (financiada pelo dinheiro público roubado pelo PT) e quando perguntado por um amigo, no facebook, em seu mural, se não estava mais com o blog, ele respondeu: - virei empreiteiro também. Dá mais dinheiro.

Eu printei e postei. E nada aconteceu. A imprensa continuou fingindo que a cooptação remunerada das mentes não existia.

Quando eu digo que são demônios não é figura de linguagem.

Tão é pagando pouco agora.

#MensalinhoNoTwitter

#Demonios

#PTEscoria

(Texto de Michele Prado)

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política