Jair Bolsonaro no Jornal Nacional

Uma nova entrevista patética. Dois profissionais desse gabarito se prestarem a um papel desses?

Vai para a antologia do jornalismo como uma referência do que nunca fazer.

"-E se por acaso, algum dia, o senhor e o Paulo Guedes vierem a brigar, o quê o senhor pretende fazer?".
O que foi aquilo?

Fosse o candidato responderia: -"Faria o que você e a Fátima Bernardes fizeram. Me separaria e colocaria outro(a) no lugar!".

Só rindo de tanto vazio.

Intuição. Sem declaração de voto e sem querer polêmica e/ou defender ou rejeitar o candidato. Só uma intuição, ou um palpite:

"Quanto mais batem, mais ele cresce!".
E para fazer uma rima pobre: "Pois em se batendo, ele não desce!".

Senti que ele poupou os dois caricatos entrevistadores de um vexame ainda maior. O Brasil que eu quero no futuro é um Brasil sem jornalistas idiotas. Disse...

Em Tempo 1. Nova "nota oficial" lida, repetindo o editorial de "desculpas" ao apoio ao "movimento militar de 64" (que não chamo de "revolução” nem de "golpe"). Estou profundamente sensibilizado e emocionado com o pedido de perdão destes calhordas.

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia

Siga-nos no Twitter!

Mais de Luiz Carlos Nemetz

Comentários

Notícias relacionadas