Quando um criminoso defende publicamente supostos “direitos” de um presidiário

A situação imposta ao país pela decisão do trio Gilmar, Toffoli e Lewandowski é absolutamente absurda.

Hoje temos um criminoso, reincidente na prática do crime de corrupção, condenado em 2ª instância, solto e fazendo pregações políticas em favor de um presidiário, igualmente condenado.

Na semana passada, José Dirceu teve a desfaçatez de ir participar de manifestação pela soltura de Lula, com os tais ‘grevistas de fome’, em frente ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Nesta quarta-feira (29), no lançamento de seu infame livro de memórias, o audacioso criminoso teceu diversas considerações sobre a situação do presidiário Lula.

Abaixo algumas das blasfêmias disparadas por Dirceu:

“O PT não pode abrir mão da candidatura do ex-presidente Lula.”
"Lula não é candidato por vontade própria, ele é candidato porque ele tem apoio da maioria do eleitorado para se eleger.”
"O PT por unanimidade quer que Lula seja candidato, mesmo com a DECISÃO JUDICIAL QUE CONSIDERAMOS ILEGÍTIMA.”
É esse o caminho para a mais completa desmoralização institucional.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça