Doze turistas são mortos 'por engano'

Um fato incompreensível, extremamente lamentável e inexplicável. Neste domingo (13), doze pessoas tiveram seus veículos atacados e foram mortas por engano.
A polícia e o Exército egípcios, quando perseguiam terroristas no oeste do Egito, abriram fogo por engano contra quatro 'pickups' que transportavam turistas mexicanos.
Doze pessoas morreram e dez ficaram feridas. Entre as vítimas há turistas mexicanos e egípcios, que os acompanhavam.
O deserto do oeste do Egito, muito visitado por turistas, também é posto avançado de grupos jihadistas, entre eles a facção do Estado Islâmico que decapitou, em agosto, um jovem croata e executa atentados contra as forças de segurança em todo o país.
No sábado, o Exército anunciou a morte de dois soldados e de 64 combatentes jihadistas em uma grande ofensiva contra o Estado Islâmico na região do Sinai.
No total, 296 jihadistas e oito soldados morreram desde o início desta ofensiva, na segunda-feira, segundo os militares.
Desde de que o Exército derrubou o presidente islâmico Mohamed Mursi, em julho de 2013, os grupos jihadistas atacaram em inúmeras ocasiões as forças de segurança, em vingança pela repressão anti-islâmica lançada pelas autoridades após o golpe.
A repressão militar aos partidários de Mursi já matou mais de 1.400 pessoas e deteve 15 mil, incluindo muitos membros da Irmandade Muçulmana, ligada ao presidente deposto.
Vários integrantes da Irmandade Muçulmana, incluindo Mursi, foram condenados à morte em processos sumários, criticados duramente pelas Nações Unidas.
Centenas de policiais e soldados morreram em atentados jihadistas nos últimos meses, em particular no norte do Sinai.

                       https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.        




da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Internacional