Lula conta a melhor piada do século

Além dos infindáveis títulos “honoríficos” conquistados pelo ex-presidente Lula da Silva, na sua longa carreira sindical e política, ou seja, a de um “trabalhador” que nunca trabalhou, dentre os quais, o de mentiroso, falastrão, encantador de “burros”, “lavador de dinheiro” e “corrupto passivo”, “Sua Excelência” acaba de conquistar mais um: o de melhor piadista do século.

Após minha militância de muitos anos na advocacia, testemunhando todo tipo de bravatas e asneiras como argumentos em processos judiciais e extrajudiciais, pensei que nada mais tivesse o impacto suficiente para me surpreender ou causar espanto.

Mas vejo agora que me enganei. E muito. Segundo fontes “confiáveis”, dentre as quais Fernando Haddad, não se sabe ainda se candidato a Presidente, ou “vice”, em declaração dada em Garanhuns (terra de Lula), “a candidatura de Lula é questão de SOBERANIA POPULAR”.

Dito “argumento” seria usado pelo ex-Presidente Lula da Silva, em mais uma petição à Organização das Nações Unidas - ONU, tentando reverter o indeferimento da sua candidatura presidencial (pelo PT), conforme decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Só pode ser entendido como “piada” o argumento empregado de que a candidatura de Lula teria a sua legitimidade amparada na SOBERANIA POPULAR.

Ora, a “Soberania Popular” está prevista no artigo 1º, parágrafo único, da Constituição Federal: “Todo o poder emana do povo....”. Com esse dispositivo, o Brasil incorporou na sua Constituição os fundamentos da “Escola Contratualista”, tendo à frente os filósofos Thomas Hobbes, John Locke e J.J.Rousseau.

Onde Lula estaria se “agarrando” para afirmar uma idiotice desse tamanho? Seria manifestação da “soberania do povo”, ou “popular”, os resultados das pesquisas recentes, feitas pelo IBOPE e DATAFOLHA, apontando a sua liderança, respectivamente, com 37 e 39%, das intenções de votos? E num pequeno universo de pouco mais de “meia dúzia” de pesquisados? E as evidências que apontam na direção de que essas pesquisas teriam sido “compradas” pelos que as encomendaram (TV GLOBO e jornal “O ESTADÃO”)?

A ONU estaria consciente dessa provável “tramoia”? Por outro lado, o tal “Conselho de Direitos Humanos” da ONU, não estaria hoje porventura “aparelhado” pelos “vermelhinhos”? Por esses mesmos que sempre procuram se adonar de tudo que se refere a Direitos Humanos? E que são na verdade os que mais sonegam ao mundo os verdadeiros “Direitos Humanos”? E que foram talvez o principal motivo das restrições e maior afastamento de Donald Trump da ONU?

A estupidez do argumento de Lula, invocando a “Soberania Popular”, em defesa do seu “direito”, correspondente ao “projeto” obcecado de conquistar pela terceira vez a Presidência da República, a qualquer custo, como se fosse o “dono” desse cargo, pode ser aferida simplesmente comparando o número de eleitores no Brasil, que seria hoje de 147 milhões, com os cerca de 2.000 eleitores “trabalhados” pelos respectivos Institutos de Pesquisa. Essa seria a “Soberania Popular” onde Lula se agarra com unhas e dentes?

Ou talvez a “Soberania Popular” de Lula poderia estar na expectativa que ele teria dos resultados eleitorais manipulados e fraudados a seu favor nas urnas eletrônicas e computadores do TSE?

“Fraude eleitoral” poderia ser confundida com “Soberania do Povo”?

Sérgio Alves de Oliveira

Advogado, sociólogo,  pósgraduado em Sociologia PUC/RS, ex-advogado da antiga CRT, ex-advogado da Auxiliadora Predial S/A ex-Presidente da Fundação CRT e da Associação Gaúcha de Entidades Fechadas de Previdência Privada, Presidente do Partido da República Farroupilha PRF (sem registro).

Siga-nos no Twitter!

Mais de Sérgio Alves de Oliveira

Comentários

Notícias relacionadas