Atentado, coisa de profissional

De qualquer ângulo que se observe, o atentado contra o candidato Jair Bolsonaro é mais uma tragédia.

Seja uma ação orquestrada ou uma iniciativa de um lobo solitário.

Segundo informações atualizadas, atingiu o fígado.

Coisa de profissional.

O Brasil vive um momento turbulento, tenso. Com posições radicalizadas.

Se foi um atentado planejado por um grupo, deve ser identificado e banido da sociedade.

Se foi uma ação isolada, foi de autoria de um louco que se expôs de forma suicida no meio de adversários não menos passionais.

Pode ser ato de um voluntário a mártir?

Pode... É cedo para conclusões de qualquer ordem. A única certeza que tenho é que o radicalismo de parte a parte nos põe em risco de uma convulsão social iminente.

Não podemos marcar fronteiras riscando o chão com sangue.

Serenidade neste momento é tudo.

Investigação já!

No país dos “acidentes” com vítimas com influência política, não podemos permitir que facadas nos levem a dar um passo para trás ao ponto de ferir nossa Democracia.

Luiz Carlos Nemetz

Advogado.Vice-presidente e Chefe da Unidade de Representação em Santa Catarina na empresa Câmara Brasil-Rússia de Comércio, Indústria e Turismo e Sócio na empresa Nemetz & Kuhnen Advocacia

Siga-nos no Twitter!

Mais de Luiz Carlos Nemetz

Comentários

Notícias relacionadas