Em outubro, os gaúchos têm obrigação de expulsar os petistas do Congresso Nacional

“Gaúchos e gaúchas de todas as querências do meu Rio Grande”...assim deveria eu iniciar este breve artigo se quisesse bancar o bairrista, o separatista, se quisesse escrever para um CTG sobre as “nossas façanhas”, sobre uma história que se perdeu quando entregamos a Medalha Farroupilha para Jean Wyllys, dentro da nossa Assembleia Estadual, mas não é isso que vou fazer.

Escrevo com um restinho de orgulho de ser gaúcho, de ser cidadão e ainda ser médico no Rio Grande do Sul, orgulho que é uma gota num mar de vergonha de ser gaúcho e ser também brasileiro em 2018. Escrevo porque nosso Rio Grande está destruído: obras paradas, investimentos cancelados, salários parcelados, ...tudo parado, perdido, destruído, abandonado, ...tudo esquecido.

O Rio Grande é o lugar em que foi amamentado, com leite das vacas do funcionalismo e da Teologia da Libertação, o filhotinho de monstro sindicalista que nasceu em São Paulo em 1980. Foi aqui que o PT aparelhou, antes de qualquer outro estado brasileiro, a administração pública inteira que depois veio a destruir.

Enquanto escrevo, sindicalistas de todos os tipos, raças, gêneros, taras e manias, trogloditas, analfabetos e ladrões, reclamam dos salários dos funcionários estaduais e municipais atrasados. Culpam, no tocante ao estado, o “Gringo” e em relação ao município, o “Nelsinho Loucura”.

Deus me livre de fazer disso que escrevo uma defesa do Governador do RS e do Prefeito de Porto Alegre! Essa não! Não mesmo, mas uma coisa eu vou deixar registrada:

Não foram Marchezan e Sartori que destruíram Porto Alegre e o Rio Grande. Foram os Governos do PT! Foram os marginais, os Vagabundos Petistas que aparelharam, roubaram, desviaram, aputalharam, chinelizaram e destruíram absolutamente TUDO em que puseram as mãos. Isso começou, em Porto Alegre, em 1988 com Olívio Dutra e, no Rio Grande quando ele mesmo chegou ao Palácio Piratini!

Alguns dirão que outros partidos se intercalaram com o PT na gestão do Estado e da Capital – isso é verdade, mas não se revezaram no aparelhamento da máquina administrativa e do controle daquilo que diz respeito a TUDO na vida pública dos gaúchos. Os petistas, como os cupins, como vírus, se infiltraram em cada célula de um Estado que tinha (e ainda tem algumas) estatais até para admirar o pôr do sol do Guaíba!

Não vou me estender dizendo tudo que eles fizeram contra nossa indústria, nossa segurança e educação. Em relação à saúde, Deus me livre de começar a dizer alguma coisa (porque aí não paro mais).

Meu objetivo é simples. Aproxima-se a eleição de outubro. Gente como Dionilso Marcon, Elvino Bohn Gass, Henrique Fontana, Marco Maia, Maria do Rosário, Paulo Pimenta e Pepe Vargas, está dentro da Câmara dos Deputados Federais em Brasília e no Senado temos Paulo Paim!

Não vou dizer quem são e o que fizeram estes que citei acima: ou não precisa ou não adianta, mas mesmo assim é minha obrigação escrever o seguinte:

Em outubro, pelo amor de Deus, eu imploro, ajudem a tirar estes desgraçados de lá! Essa gente humilhou o Rio Grande, ajudou a destruir o Rio Grande do Sul e o Brasil, celebrou a loucura da Venezuela, o governo estelionatário de Lula e a esquizofrenia de Dilma Rousseff! O Brasil inteiro teve que ir para as ruas em 14, 15 e 16 para derrubar a louca varrida que eles defenderam com unhas e dentes (e ainda defendem) até o fim.

É nossa obrigação votar em qualquer outro candidato, menos nesta CORJA de canalhas que eu acabei de citar acima. Se não quiserem votar em candidatos que apoiam Jair Bolsonaro, não tem problema, não exijo isso de vocês, mas por favor, ajudem a tirar o PT de dentro do Congresso Nacional. É a nossa obrigação para com o Rio Grande...e para com o Brasil!

Milton Pires

Médico cardiologista em Porto Alegre

Siga-nos no Twitter!

Mais de Milton Pires

Comentários

Notícias relacionadas