Extratos encontrados evidenciam crime de mando e dão novo rumo às investigações

A Polícia Federal deve pedir ainda esta semana a quebra do sigilo bancário de Adelio Bispo de Oliveira, o homem que tentou matar o candidato a presidente da República, deputado Jair Bolsonaro.

Os extratos bancários de dois bancos encontrados nos pertences do criminoso, além de um cartão de crédito internacional do Itaú, evidenciam que o homem desempregado era bancado por alguém.

A quebra do sigilo bancário vai permitir descobrir de onde vinha o dinheiro que abastecia as duas contas do acusado.

Soma-se a isto, a rápida contratação por um ‘desconhecido’ de uma banca de advogados caríssima para defender os interesses de Adelio.

A investida da Polícia Federal teve início nesta segunda-feira (10) com a apreensão em uma lan house de Juiz de Fora de todos os computadores.

O local era frequentado por Adelio.

Dali, certamente, ele mantinha contatos com os seus eventuais ‘comparsas’.

Deveremos ter novidades nos próximos dias.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça