MPF recebe representação contra advogados de Adelio por proteção a “Organização Criminosa”

A situação pode ficar bastante complicada para os advogados de Adelio Bispo de Oliveira, o homem que tentou matar o candidato à presidente da República Jair Bolsonaro.

Por iniciativa do deputado Onyx Lorenzoni foi protocolado junto à Procuradoria Geral da República uma representação em que alegam que os defensores do criminoso não estariam simplesmente exercendo a advocacia, mas atuando como garantidores de “uma organização criminosa responsável pela prática de um atentado de natureza política”.

Para tanto, os tais advogados estariam apresentando “versões contraditórias” com relação aos honorários recebidos para atender o cliente, colaborando para “embaraçar a própria investigação policial em andamento, voltada não apenas para a conduta do executor do crime, mas que também busca apurar a existência de uma estrutura organizada criada para dar suporte ao cometimento do delito”.

A representação menciona a declaração do advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, de que teria recebido os valores de honorários em espécie, de alguém que não pretende ser identificado.

Diante das fundadas suspeitas de que o atentado tenha sido engendrado e financiado por uma organização criminosa, a conduta dos advogados pode ser o elo entre o criminoso e os mandantes, adverte a representação.

Noutras palavras, os advogados estariam sendo acusados de envolvimento no crime, na condição de cúmplices.

Diante disso, os causídicos podem se complicar. A PGR fatalmente vai apertar.

Enquanto isso, a OAB mantém-se silente.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça