URGENTE: Documento emitido pela Câmara aponta que tentaram forjar álibi para Adélio no dia do crime

Consta nos registros da Câmara Federal que o criminoso, terrorista e militante de esquerda, Adélio Bispo de Oliveira esteve no local no dia 6 de setembro.

Nesse dia, na realidade, Adelio estava em Juiz de Fora, onde havia chegado já há alguns dias.

Parece evidente que alguém da Câmara tentou criar um álibi para o criminoso.

Está óbvio que foi um crime de mando, planejado e com envolvimento político.

Não está difícil deduzir quem mandou matar Bolsonaro.

Quem eram os maiores interessados em sua morte, com o claro objetivo de impedi-lo de vencer a eleição no primeiro turno?

A PF irá demonstrar.

Fonte: O Antagonista
Fonte: O Antagonista

ATUALIZAÇÃO:

Segundo a Polícia Legislativa da Câmara, os registros de Adélio no sistema no dia 6 de setembro foram fruto de um erro cometido por um funcionário terceirizado. Ele teria efetuado uma busca pelo nome de Adélio no sistema, mas acabou gerando um novo registro nele.

Para o diretor do órgão, não houve má fé, já que o funcionário informou os superiores imediatamente após o ocorrido e os dados só não foram excluídos porque isso não é possível no atual sistema de registros utilizado pela Câmara. Após a elucidação do ocorrido, a investigação interna foi arquivada.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça