O terrorista, a palavra do ministro e o laptop em desuso... O que diz a PF?

Raul Jungmann, titular do Ministério Extraordinário da Segurança Pública, antecipou ao Jornal Nacional da Rede Globo que as investigações da Polícia Federal - PF sobre o Adélio Bispo (o homem que tentou matar Jair Bolsonaro) apontam que "o laptop apreendido não era utilizado há mais de um ano e dois dos quatro celulares não tinham condições de uso, não prestavam".

Então, agora a PF precisa explicar o porquê desse terrorista viajar com laptop e celulares que não usava... e a explicação precisa ser minimamente razoável.

Alegar maluquice atenta contra a inteligência do respeitável público.

#ÉaLama #Eleições2018

Helder Caldeira

Escritor, Colunista Político, Palestrante e Conferencista
*Autor dos livros “Águas Turvas” e “A 1ª Presidenta”, entre outras obras.

Mais de Helder Caldeira

Comentários