Lava Jato pede cópia de inventário de Marisa Letícia e deve diligenciar em busca de "laranjas"

A prova fornecida pelo próprio criminoso. É o que se vislumbra no inventário de dona Marisa Letícia Lula da Silva.

Provas incontestes de que o corrupto e lavador de dinheiro Lula, operava utilizando “laranjas”.

A Força Tarefa da Operação Lava Jato acaba de enviar ofício para a juíza titular da vara onde tramitam os autos, requerendo cópia da íntegra do processo, bem como todos eventuais processos conexos.

No inventário de dona Marisa, possivelmente envolto em um calhamaço de documentos de propriedades, aplicações e contas, em nome de Lula, Marisa e de seus laranjas, o advogado abobalhado fez a juntada nos autos, para a partilha, de um bem que ainda consta em nome de um suposto laranja.

Foi um erro. Um engano. Um ato falho.

A propriedade anexada para a partilha está em nome de Henrique Cuzziol.

Não pode entrar no inventário, pois de direito não pertence a Lula.

Trata-se de uma área que foi acoplada ao sítio Los Fubangos, este sim em nome de Lula. Talvez, daí o ato falho do abobalhado.

Questionado, Zanin não soube explicar o motivo do bem estar em nome de um terceiro, completamente alheio ao processo.

É o clássico exemplo em que o criminoso, envolto em tantas coisas ilícitas, acaba involuntariamente produzindo prova contra si.

Sem chances para o presidiário.

Veja abaixo o documento:

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários