Zanin, o incompetente, no único momento em que deveria recorrer, silenciou

O advogado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é um ‘estúpido’. Arrogante, indecoroso, desrespeitoso e sem nenhuma intimidade com a inteligência.

Um homem que se enriqueceu em função de esquemas malditos e que não sabe advogar. Um fraco.

Nos últimos dias, de maneira bem clara ficou demonstrado o quanto Zanin é incompetente.

Como advogado de Lula, na tentativa de demonstrar serviço, Zanin foi impertinente. Interpôs infinitos recursos, contra tudo e contra todos. Perdeu tudo. Um eterno derrotado.

Uma vírgula já era motivo de recurso, e derrota, mais uma, sempre.

Um verdadeiro imbecil, com o perdão da expressão.

Enfim, no único momento em que Zanin teve motivos para recorrer de uma decisão judicial, ele se omitiu. Não por preguiça, desídia ou qualquer outra coisa. Por pura incompetência, falta de conhecimento do direito.

Quando Lula foi impedido de dar entrevista, por decisão do ministro Luiz Fux, cabia a ele recorrer. Zanin não o fez. Se algum direito foi lesado, foi o direito do presidiário.

A Folha atravessou um recurso ‘maluco’, pleiteando direito alheio. Algo absolutamente incabível, sem sentido e sem amparo legal.

Lewandowski concedeu porque tem tão pouco conhecimento e extremo interesse quanto o próprio Zanin.

Mas Dias Toffoli, diante da interpelação do ministro da Justiça sobre qual decisão deveria ser cumprida, determinou que a liminar de Fux deveria prevalecer, até decisão do plenário. Mostrou que tem mais juízo que Lewandowski, que sai desmoralizado do episódio.

É lamentável a situação de nosso Supremo Tribunal Federal.

Virou uma bagunça generalizada.

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas