O verdadeiro trabalhador não vê bandido como vítima da sociedade e sabe que Lula é um “ladrão”

Essa é a Nayara.

Ela trabalha em uma loja de conveniência em um posto de gasolina em Santo André (SP). Nayara rala; às vezes seu turno é de madrugada. Sempre de bom humor, sempre dedicada, sempre simpática.

Não sei se ela tem filhos, mas a amiga dela, chamada Neidy (que ficou com vergonha de aparecer na foto), tem.

Nenhuma delas quer saber de sexualização de crianças e ambas acham que crianças devem ser protegidas, não usadas.

Nenhuma delas dá bola para a conversa mole de cientistas sociais que dizem que bandido é vítima da sociedade. Na cabeça do povo isso não existe. Vagabundo é vagabundo.

Ambas dizem que não querem mais "essa vermelhada". Que não acreditam mais no PT e que sabem que o Lula é um ladrão. Ambas votarão em Bolsonaro.

É isso que a gentalha do PT ainda não entendeu: enquanto seu messias de puteiro se pintava como o anjo redentor que ele só foi nas lendas e narrativas que criaram para ele - ou seja, uma farsa, Bolsonaro é um fenômeno popular exatamente pelo motivo contrário ao que o Lula foi; ele transmite sinceridade, nunca prometeu ser um redentor, e seus defeitos, e ele os tem aos montes, tornam-se irrelevantes. Ninguém liga. Mesmo seus rompantes e destemperos (que, aliás, ele não apresenta mais) são solenemente ignorados.

Elas sabem que ele é o único que toca na questão moral, e isso me fez compreender melhor que, mesmo instintivamente, o povo SABE que está degradada de maneira insuportável.

Elas não são alunas de Humanas, não têm cultura, não falam bonitinho e não querem parecer nada além do que realmente são.

Elas não estão nem aí com declarações de artistas e nem entendem direito porque esses apoiam tudo o que elas sabem que não presta.

Nayara e Neidy são o povo brasileiro. Aquele não comprado por bolsas, não seduzido por discursos inflamados e boquirrotos de lulas, gleisis e dilmas.

O mais impressionante é que elas me falaram isso porque quiseram.

É nesse tipo de pesquisa que acredito.

Não em DataFoice, Ibope ou assemelhados.

(Texto de Márcio Scansani)

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política