Estilos: Lula e Haddad...

O estilo Lula de governar, todos conhecemos. Muito ‘umilde’, o governo do apedeuta ficou conhecido (tirante a corrupção avassaladora, claro) por:

Lençóis, fronhas e roupões de algodão egípcio, importados com dinheiro dos trabalhadores contribuintes;
Viagens a São Paulo, em avião da FAB, da ‘primeira dama’ para uma ‘escova’;
Cartão corporativo para a mesma ‘primeira dama’, com pagamento garantido pelos contribuintes trabalhadores;
Adega abarrotada de vinhos (entre outras bebidas) caríssimos, destacando-se o ‘Domaine de la Romaée-Conti’, o Grand Cru mais caro do mundo, cerca de R$ 12 000,00 a garrafa, em média;
Viagens e mais viagens, a maioria delas inúteis, apenas para visitar ditadores africanos amigos e fazer negociatas conspiratórias contra o Brasil, com acompanhante sexual (a Rose Noronha, prezados), em avião da Presidência, luxuoso e caro, comprado especialmente pelo apedeuta para essas “missões”;
‘Et caetera’, ‘et caetera’, ...

Haddad, que é Lula, segundo ele próprio afirma, sem corar de vergonha, não poderia negar o seu ‘alter ego’ (o outro eu dele). E não o nega, como se vê pela ostentação de riqueza de sua campanha.

Só para comparar: Bolsonaro foi de São Paulo - onde esteve internado no Albert Einstein - ao Rio em avião de carreira.

Já Lula (quer dizer, Haddad, o que dá no mesmo!) viaja em um confortável e luxuoso jato executivo modelo Citation Sovereign, fabricado pela Cessna e fretado da ICON Aviation. São estilos completamente diferentes.

As fotos abaixo foram publicadas em uma reportagem de Amanda Costa.

O luxuoso Citation Sovereign da CESSNA
O luxuoso Citation Sovereign da CESSNA

Modesto’ interior do Citation Soverain da CESSNA.
Modesto’ interior do Citation Soverain da CESSNA.

Haddad, ‘alter ego’ do não menos ‘umilde’ prisione
Haddad, ‘alter ego’ do não menos ‘umilde’ prisione

Diante de tanta ostentação de conforto e luxo, certamente sustentado pelo trabalhador contribuinte – quer através do Fundo Partidário, quer através de dinheiro desviado pela corrupção gigantesca – há de se perguntar se este candidato não merece mesmo o codinome de Lula, já que Haddad é, por vocação, admiração e ostentação, o próprio Lula.

(Texto de José J. de Espíndola. Engenheiro Mecânico pela UFRGS -- Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio -- Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra -- Doutor Honoris Causa da UFPR -- Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado).

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política