Um pacote com mais pedidos de receita do que cortes é inaceitável e já nasce desacreditado

Os ministros Joaquim Levy e Nelson Barbosa - Fazenda e Planejamento - iniciaram a semana suplicando a 'ajuda' do povo brasileiro. 
Um espetáculo deprimente e desnecessário. O governo, depois da campanha política que fez, mostrando um horizonte totalmente diferente do que ai está, não tem condições morais de pedir 'ajuda' ao povo brasileiro, principalmente quando isto se traduz em sacrifício e aumento da carga tributária.
A situação fica ainda mais bizarra e mais grave, quando esse mesmo governo, o grande responsável pelo caos estabelecido, não se dispõe a fazer sacrifícios.
O pacote, apresentado pateticamente por Levy e Nelson Barbosa, tem mais  pedidos de receita do que cortes. Aliás, o governo está cortando o mínimo, impondo praticamente toda a carga na tal 'ajuda'. Ora, isto é inconcebível, caberia ao governo primeiramente fazer a 'lição de casa', cortando pra valer na própria carne, para depois vislumbrar qualquer tipo de reciprocidade da população.
No final, a receptividade da cômica aparição dos dois ministros foi péssima, não conseguiram o apoio pretendido, nem mesmo dos governadores com uma eventual participação dos estados no 'bolo' da CPMF, muito menos no congresso e praticamente zero na sociedade.
O governo caminha celeremente para o naufrágio.
De qualquer forma, a possibilidade de renúncia da presidente Dilma Roussef já é admitida em conversas nas hostes petistas, pois em caso da não aprovação desse pacote esdruxulo, o que parece bastante provável, o país pode caminhar para a total ingovernabilidade. 

Salve-se quem puder...

                  https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online. 

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Economia