Reitores assinam documento que vai entrar para história como a vergonha das universidades brasileiras

Desde o dia em que Martin Heiddeger (que eu considero modestamente ser o maior filósofo do século XX) proferiu o discurso intitulado "Auto-afirmação da Universidade Alemã", por ocasião da sua posse como Reitor Nazista da Universidade de Freiburg, que o Mundo Ocidental não lê nada tão NOJENTO quanto isso que o leitor do Jornal da Cidade Online vai encontrar abaixo.

Apoiando um BANDIDO, um CORRUPTO como Fernando Haddad, a Universidade Federal Brasileira INTEIRA completa o ciclo de nascimento, apogeu e morte da Organização Criminosa Petista.

A diferença entre os reitores brasileiros petistas e Heiddeger é que, no caso alemão, o nazismo veio de fora. No caso brasileiro; o PT nasceu dentro da própria Universidade. O meio universitário, junto com parte da Igreja Católica e a totalidade dos Sindicatos, foi o ninho, a célula neoplásica original da Doença Petista no Brasil.

A primeira universidade do Mundo foi criada em Bolonha, na Itália, no século XI (1088). Ela nasceu para fazer com que pessoas que acreditavam e pensavam nas mesmas coisas saíssem de lá com ideias diferentes. A Universidade Brasileira, depois do Regime Petista, faz pessoas que pensam diferente saírem de dentro dela pensando sempre a mesma coisa - "Deus está morto, a Terra está aquecendo, ser gay é superior a ser hetero.

A Universidade DESTRUIU a cultura nacional implementando uma Revolução Cultural que acabou com toda formação pedagógica dos professores de primeiro e segundo grau. A Universidade passou a formar PETISTAS - liquidou com todo Direito e toda Medicina, destruiu as Artes Cênicas, a Pintura, a Música e a Literatura - na Alemanha Nazista isso jamais aconteceu e a semelhança mais próxima só pode ser encontrada na China Maoísta e na antiga União Soviética.

Os escândalos de desvios de recursos, as pesquisas patéticas, a bolsas, cotas raciais, comissões para verificar quem é "negro de verdade”, oficinas de siririca, "rodas de conversa"...as mais absurdas e nefastas teses de mestrado e doutorado serão lembradas para sempre e fariam o próprio Heiddeger Nazista corar de vergonha.

Se Jair Bolsonaro assumir a Presidência da República, seu primeiro ato precisa ser o afastamento URGENTE dos militantes fanáticos que assinam o manifesto abaixo.

Um almirante, general ou brigadeiro colocado no lugar de cada um deles faria mais pelo Brasil do que uma Divisão inteira do Exército nas favelas do Rio de Janeiro!

Veja abaixo o documento e saiba quem são os signatários.

Milton Pires

Médico cardiologista em Porto Alegre

Siga-nos no Twitter!

Mais de Milton Pires

Comentários

Notícias relacionadas