Analistas avaliam que Dilma está na iminência de ser surpreendida com derrota em Minas Gerais

A avaliação sobre a situação eleitoral da ex-presidente Dilma Rousseff é bem clara.

Os ataques dos adversários e também do candidato ao governo Antonio Anastasia fizeram a candidata, nos últimos dias, experimentar uma pequena queda nas intenções de voto.

Entretanto, analistas consideram que a ex-presidente da República atingiu o seu patamar máximo. O eleitorado de Dilma já se definiu, afinal o seu nível de conhecimento é bastante elevado, extremamente superior ao dos demais candidatos. Todo mundo conhece Dilma.

Quem ainda não declarou o seu voto para a petista, provavelmente não irá votar nela.

E entre os seus eleitores, Dilma é o primeiro voto. Muitos ainda irão escolher o seu segundo voto, vez que são dois votos para o senado. Isto vai representar o crescimento de seus adversários nos momentos que antecedem o pleito.

Por outro lado, os indecisos, tendem a escolher outro candidato. E aqueles que já escolheram um dos adversários de Dilma como primeiro voto, dificilmente optarão por ela como segundo voto.

Assim, nos últimos dias, os três adversários que se aproximam de Dilma, cresceram muito.

Dinis Pinheiro avançou 9 pontos. Carlos Viana, 7 pontos. E Rodrigo Pacheco, 10 pontos. De acordo com o Instituto Datafolha.

Os três têm chances de vitória.

Não é difícil que dois deles ultrapassem Dilma, em evidente declínio.

A bem da verdade, a candidatura de Dilma agoniza.

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Otto Dantas

Comentários