O resgate da pátria que jamais será “vermelha”

Ler na área do assinante

Já vivi bastante. E nunca havia visto, nem imaginado o Brasil tão unido em torno de uma causa. Nunca vi tanta luta. E o motivo dessa convergência, foi a sincera e maciça intensão de fazer uma limpeza política no país.

A retomada dos conceitos da ética, da moral, do espírito público, do ideal de servir.

A convergência de interesses entre pobres e ricos, estudantes e doutores, trabalhadores e empresários, no campo e nas cidades.

De todas as matizes e de todos os gêneros. De todas as idades e de todos os setores e classes sociais.

Um movimento que teve a adesão ecumênica (católicos, evangélicos de todas as correntes), e inter-religioso.

Em todos os Estados da Federação. Um movimento que se transformou num vínculo forte, firme, coerente e conciso.

Um laço verde e amarelo que tomou o Brasil inteiro em torno de um objetivo comum: extirpar do poder uma camarilha que tomou conta do Estado.

Reagir para impedir a continuidade delitiva engendrada por um partido político - o PT e todos os demais que lhe são ou foram aliados, que aparelharam as estruturas de todos os poderes para pilhar os cofres públicos com o fim de fazer caixa para implantar um regime socialista nas Américas.

Foram pegos no último degrau da escada que construíram sem escrúpulos, sem pudores e atrevidamente.

Essa minoria barulhenta vai ser apeada do poder neste domingo (7).

Bolsonaro é a síntese de cada um de nós. Dos nossos sonhos, dos nossos anseios. Da nossa dignidade. É a salvaguarda da liberdade. A nossa e dos nossos filhos e netos.

O Brasil não será mais o mesmo a partir de segunda feira.

Os brasileiros, com a ajuda das mídias sociais, redescobriram a cidadania.

E isso não terá mais volta. Que os atrevidos tomem tenência, pois escaparam barato. Pelo voto! Que sejam gratos e ouçam o ronco das ruas e a contundência das urnas. Tendo a ordem sido mantida, responderão na Justiça por seus atos. Correram o risco real de uma convulsão social, onde as coisas poderiam ter sido muito piores.

O Brasil é maior que sua crises. Nós, os brasileiros, estamos hasteando as nossas Bandeiras, bem no alto, garbosas e imponentes.

Bandeiras que nunca, jamais, sob qualquer circunstância ou condição, serão vermelhas!

Estamos saindo do obscurantismo político.

É "o despertar de uma nova renascença!" Novos tempos, novos dias!

Teus filhos não fugiram da luta!

Pátria amada, Brasil!

Foto de Luiz Carlos Nemetz

Luiz Carlos Nemetz

Editorialista do Jornal da Cidade Online. Advogado membro do Conselho Gestor da Nemetz, Kuhnen, Dalmarco & Pamplona Novaes, professor, autor de obras na área do direito e literárias e conferencista. @LCNemetz

Ler comentários e comentar