General acusa “mecanismo” de ter mantido urna eletrônica descaradamente e faz séria advertência

A distância que separa o candidato Jair Bolsonaro do poste ungido pelo presidiário Lula é tão grande que praticamente inviabiliza qualquer tentativa de fraude.

Entretanto, na opinião do General Paulo Chagas “se, nas próximas semanas, houver mudança nas pesquisas, teremos que pôr as barbas de molho”, adverte preocupado.

Veja abaixo a íntegra da manifestação do general:

“Não creio que eles tenham coragem para desafiar o povo, mas...
Eleições baseadas em urnas eletrônicas que se encontram sob a suspeita da esmagadora maioria dos eleitores é um risco que fomos obrigados a correr em consequência do aparelhamento da nossa liliputiana "Suprema Corte".
Não foi possível aperfeiçoar o processo com o voto impresso. O "mecanismo" teve o descaramento de manter o sistema como está, na marra, com argumentos ridículos, ignorando que nenhum predicado pode ser atribuído às urnas eletrônicas enquanto a "confiança do eleitor" não for incorporada às "qualidades" do aparelho.
Agora, republicanamente, teremos que esperar e pagar para ver até onde irá o descaramento e a coragem dos que temem a "Justiça dos Juízes".
As "pesquisas", até agora, dizem o lógico: "Bolsonaro será o vencedor".
Se, nas próximas semanas, houver mudança nas pesquisas, teremos que por as barbas de molho. Será o prenúncio da fraude, porque a opinião pública não muda de uma hora para outra, assim como também um ateu não se converte ao Catolicismo e, por um "milagre" de Nossa Senhora Aparecida, se transforma em um "papa-hóstias"!
A Padroeira do Brasil conhece os hipócritas e não se deixa enganar por eles. Quem idolatra um ladrão apenado não acredita na Palavra de Deus!
Se Haddad ganhar, o que, com os dados atuais, é absolutamente improvável, vamos ter que reagir à altura do desacato. É o que eu tenho chamado de a "Cólera das Multidões".
Vamos ter que, ainda no governo Temer, ir para as ruas com a veemência adequada à gravidade da circunstância e exigir ir uma Intervenção Federal no Sistema Eleitoral, com o uso dos meios que ainda merecem a confiança do povo.
Não creio que eles tenham coragem para desafiar o povo dessa forma, mas, temos que estar preparados...”

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça