Haddad se rende a Moro, diz que ele “ajudou o Brasil” e admite que não perseguiu o PT (Veja o Vídeo)

Para quem viu o PT durante todos esses anos de Operação Lava Jato, ofendendo o juiz Sérgio Moro e construindo histórias absurdas a respeito do magistrado, a revelação tardia de Fernando Haddad de que “ele ajudou o Brasil”, demonstra extrema desonestidade e um descabido oportunismo político eleitoral.

Porém, admitindo que essa figura estapafúrdia que se apresenta como candidato a presidente da República esteja sendo sincero, é sem dúvida, mais uma razão para que o PT seja expurgado do cenário político nacional e doravante seja tratado exclusivamente como uma perigosa Organização Criminosa. Nada mais.

Na entrevista, ainda com relação ao trabalho do juiz da Lava Jato, o pusilânime poste de presidiário, fez duas ressalvas, com relação ao trabalho do juiz.

Uma em relação ao processo do chefe da quadrilha, diz que “foi condenado sem provas”. Um absurdo, em se tratando de uma sentença em que a pena foi aumentada em 2ª instância e de uma prisão que foi mantida pelos tribunais superiores, inclusive pelo STF.

Na segunda ressalva, Haddad diz que acha que Moro soltou “muito precocemente os empresários e liberou o dinheiro roubado para esses empresários usufruírem”. Aqui fica demonstrado o péssimo caráter desse petista infame. Uma mentira deslavada e sem sentido. O próprio Marcelo Odebrecht cumpriu dois anos de prisão e só saiu mediante a delação premiada que foi importantíssima como meio de prova para incriminar o meliante Lula.

Além disso, o próprio PT sempre foi crítico da Lava Jato, no sentido de que estaria prejudicando e penalizando as empresas brasileiras.

Veja o vídeo:

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas