O fim de Manuela: sem mandato, sem partido e sem moral

A deputada gaúcha Manuela D'ávila provavelmente está vivendo no atual pleito o "canto do cisne" de sua devassa e improdutiva carreira política.

Sonhou em ser vice-presidente (ou vice-presidenta) da República...

O sonho termina no próximo domingo. E, certamente vira um pesadelo.

A comunista sai da campanha desmoralizada. Por uma aventura inglória contrariou todos os seus princípios. Até comungou...

Manuela, desde os seus 22 aninhos, nunca viveu sem o conforto e as benesses de um mandato parlamentar.

Presentemente, beirando os 40 anos, vai ficar sem emprego, sem salário e sem partido. O PCdoB deve acabar.

Sem nenhuma experiência na labuta do trabalho normal, talvez tenha dificuldades de se inserir no mercado.

Manuela é jornalista, mas nunca exerceu a profissão.

Queimada no RS, dificilmente conseguirá novamente conquistar um mandato.

Quem sabe, como jornalista, consiga uma vaga na Folha.

É o que lhe resta...

Otto Dantas

Articulista e Repórter
otto@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Otto Dantas

Comentários

Notícias relacionadas