O advogado eleitoral do PT, o mal que o acomete e a seita frequentada

O ex-Ministro da Justiça de Dilma, está de volta aos noticiários, agora como advogado eleitoral de Lula (digo Haddad). Isto me faz lembrar de um pequeno texto que escrevi e publiquei, nas listas da UFSC, em 24/03/2016, sobre o então novo Ministro da Justiça da ‘mulher sapiens’, quando esta ainda deslustrava a presidência da República. Não resisto e volto àquele artigo.


Eugênio Aragão (não confundir com Renato Aragão, o inofensivo humorista), é o novo Ministro da Justiça do único exemplar da espécie 'mulher sapiens' existente no Brasil. Ex-vice de Janot (aquele que se recusa a mandar investigar Dilma), tem tudo a ver com o próprio PGR, exceto, talvez, a inteligência e a sutileza.

Dizem que já fez parte do MR8, aquele movimento que combatia o governo militar brasileiro para colocar, em seu lugar, a ditadura do proletariado soviética, também conhecida como comunismo marxista-leninista.

Vem de seu extremismo de esquerda, e dado o insucesso do movimento armado que frequentou, a lulopatia grave que o acomete, a ponto de ameaçar o cumprimento constitucional da Polícia Federal na caça de bandidos pela Lava Jato.

Dizem também que já pertenceu à seita do Santo Daime - um sincretismo de elementos cristãos, ameríndios e exóticos - em cujos cerimoniais se ingere um chá alucinógeno – psicodélico que, segundo os devotos, serve para trazer de dentro (dos intestinos, presumo) para fora (para o cérebro, ainda presumindo) o autoconhecimento.

(Eu não sabia que nosso autoconhecimento residia nos intestinos, se é que entendi bem)

Não sei há quanto tempo o atual MJ abandonou (se abandonou) a seita. Mas, seja como for, apenas tendo em vista as suas ameaças recentes à operação Lava Jato da PF, sou forçado a pensar que o efeito do chá cerimonial da seita é realmente muito duradouro.

José J. de Espíndola

Engenheiro Mecânico pela UFRGS. Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio. Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra. Doutor Honoris Causa da UFPR. Membro Emérito do Comitê de Dinâmica da ABCM. Detentor do Prêmio Engenharia Mecânica Brasileira da ABCM. Detentor da Medalha de Reconhecimento da UFSC por Ação Pioneira na Construção da Pós-graduação. Detentor da Medalha João David Ferreira Lima, concedida pela Câmara Municipal de Florianópolis. Criador da área de Vibrações e Acústica do Programa de Pós-Graduação em engenharia Mecânica. Idealizador e criador do LVA, Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado.

Comentários

Leia mais...