O Judiciário não deveria reagir às graves afirmações petistas, como fez com Eduardo Bolsonaro?

“Pra fechar o STF, só precisa de um soldado e um cabo”, disse, num vídeo, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL SP), em Julho de 2018.

Sua fala, - classificada como “inconsequente e golpista”, pelo ministro Celso de Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), - foi recebida com críticas até pela ministra Rosa Weber, presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O candidato e pai Bolsonaro chegou a enviar uma carta ao decano, e se desculpou pelo filho. Eduardo Bolsonaro, por sua vez, pediu desculpas nas redes sociais.

Perguntamos: O STF não deveria ter reagido também ao que o ex-presidente Lula disse em março de 2016: “Temos uma suprema corte totalmente acovardada”?

Esse Supremo não teria razões de sobra para reagir, inclusive, à ameaça feita por Wadih Damous, deputado pelo PT e ex-presidente da OAB, em abril de 2018: “Nós vamos fechar o STF “?

E quanto ao que José Dirceu, o “condenado contemplado com a liberdade”, por esse Supremo, disse, “com ingratidão”, em Outubro de 2018: “Devemos tirar os poderes do STF”?

Não é evidente que essas três “declarações petistas” são muito mais graves do que a que foi usada por Eduardo Bolsonaro, e que seus autores devem explicações a essa Corte?

“Fechar os olhos” a elas, portanto, é o mesmo que usar “um peso e duas medidas". E não existe afronta maior à democracia do que a “suprema justiça” aplicando a lei com maior ou menor rigor, de acordo com a conveniência.

Com o agravante de que esse deplorável procedimento só depõe, irreversivelmente, contra a própria e já tão desgastada imagem dessa Corte. E nos afeta profundamente.

Eis porque, indignados, não queremos mais, - porque não devemos, - continuar tolerando isso!

L. Oliver

Redatora e escritora, com diversos prêmios literários, e autora de projetos de conscientização para o aumento da qualidade das sociedades brasileira e global. Participa do grupo Empresários Associados Brasil, que identifica empresas e profissionais em busca da excelência em produtos e serviços no país e no Exterior. Criou e administra o grupo “Você tem poder para mudar o Brasil e o mundo”, de incentivo à população no combate à corrupção. https://www.facebook.com/groups/1639067269500775/?ref=aymt_homepage_panel

Siga-nos no Twitter!

Mais de L. Oliver

Comentários

Notícias relacionadas