A farsa do Ibope em SP e o papel do bobo do petista

Nós sempre soubemos que o Ibope entrega as suas pesquisas de acordo com o gosto do freguês, e sempre se manteve distante da idoneidade.

Dessa vez o freguês encomendou um "crescimento" de Haddad na cidade de São Paulo, que intencionalmente foi dividida em duas: Capital (bairros centrais) e periferia

Na "capital" temos o seguinte resultado:

- Haddad 51% / Bolsonaro 49%
Na "periferia" de São Paulo temos:
- Haddad 37% / Bolsonaro 63%
Como sabemos que a cidade de São Paulo é uma só, basta uma conta rápida para termos a média da CIDADE.
Haddad: 51% + 37% = 88% / 2 = 44%
Bolsonaro: 49% + 63% = 112% / 2 = 56%
Dessa forma percebemos que Bolsonaro se encontraria apenas 1 ponto abaixo da média nacional, mas mesmo a pesquisa mostrando de forma má intencionada um suposto crescimento de Haddad, quem conhece um pouquinho de matemática e geografia, desmonta rapidamente essa farsa do IBOPE.

A conta acima já seria favorável a Bolsonaro e se justificaria se ambos os setores, "capital" e "periferia" tivessem densidades de eleitores equivalentes, o que não acontece. No total, segundo o IBGE, a população estimada da cidade em 2018 é de 12.176.866 de habitantes, sendo que o maior percentual está justamente na periferia, pois é onde se concentra a maior densidade demográfica da capital paulista. Logo, a margem de vantagem do Bolsonaro em São Paulo é bem maior do que a falsamente anunciada.

Ora amigos, 51% de um número bem menor de eleitores representa uma quantidade ridícula de votos diante de 63% de um número de eleitores que chega a ser 3 vezes maior.

Então, podem parar de rir, petistas. Estão fazendo papel de bobos!

Siga-nos no Twitter!

Mais de Marcelo Rates Quaranta

Comentários

Notícias relacionadas