Haddad, deselegante e mau perdedor, discursa e não menciona o nome de Bolsonaro

Fernando Haddad demonstrou exatamente o tipo de pessoa que é: deselegante, sem educação e petista.

Em seu discurso, não teve coragem, nem hombridade de mencionar o nome do vencedor.

Não teve a decência de desejar ao candidato que obteve a preferência da maioria do povo brasileiro, um bom governo.

Derrotado, novamente foi hipócrita. Voltou a falar do “golpe” de Dilma e reatou publicamente o seu romance com o presidiário Luiz Inácio Lula da Silva.

Dilma está enterrada, Lula está preso e o PT esfacelado. O Brasil venceu.

Haddad, pusilânime, um grande canalha.

Em tempo: Compartilho abaixo a opinião do jornalista Rodrigo Constantino, que colocou com extrema propriedade o pensamento que coincide com o meu:

Amanda Acosta

Articulista e repórter
amanda@jornaldacidadeonline.com.br

Siga-nos no Twitter!

Mais de Amanda Acosta

Comentários

Notícias relacionadas